Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise de MangáPandora Heartsresenharesenha críticaReview Pandora Por Volume

Pandora Hearts - Volume 3 | Review



Capítulos - Palavra amaldiçoadas, Sombras e mais sombras, Sons transbordantes e O corvo perdido.


Pandora Hearts Volume 3




Análise geral


O volume 3 de Pandora Hearts foi muito surpreendente em âmbito geral, desenvolvendo alguns pontos que foram deixados no volume anterior e criando muito mais conceitos e conflitos para serem explorado futuramente. 

No quesito de andamento de história, um dos pontos mais importantes que foi apresentado no volume foi o papel do Gilbert em meio aos conflitos que o nosso protagonista enfrentava. As atitudes do personagem moldaram muito dos acontecimentos e o que ele não era diretamente responsável foi derivado de alguma relação que ele tinha com alguém(o seu irmão ,por exemplo). Dentre os acontecimentos mais importantes podemos destacar dois deles. Primeiramente, o conflito em que Oz foi envolvido com um fundo que transpassa a ideia de que foi uma armação para provocar algo no Oz, apresentando um garoto que tinha problemas na sua família e sofria bullying de outros garotos sendo o pai do garoto um contratante ilegal. Todo o conflito da promessa do Oz de ajudar o pai do garoto e ele a se relacionarem melhor e o fato do pai do garoto ser um contratante ilegal, foi muito coeso e trouxe uma carga dramática muito acentuada. A autora fez uso de traços verticais mais pesados, um fundo limpo e pequenos flashback que acentuaram ainda mais a construção de quadro e consequentemente trouxe mais impacto a cena. No final, a situação gerou de controlar o poder da Alice, mesmo que tenha sido inconscientemente. 



O outro acontecimento é relaciona a apresentação de um novo personagem, o irmão do Gilbert, o Vincent. A maneira como o personagem foi inserido na história dava a entender que ele seria uma especie de vilão, sendo alvo do rancor vindo do Break, o conflito entre o dois trouxe mais tensão ao volume e deu a chance para explorar a organização Pandora. O interessante do conflito é que ele foi embasado na ideia de Vincent elaborar toda aquela situação e matar o pai do garoto para que ele não contasse nada. Nessa situação também somos apresentados a Echo, irmã do Gilbert, que havia aparecido no final do volume anterior, aparentemente ela é apenas um fantoche do Vincent, uma personagem vazia por assim  dizer.

Continuando com o Break,eu gostei muito do teor dos diálogos do Break, toda a construção do personagem embasada em satirizar os outros personagens deu lugar para um personagem mais denso, com diálogos e uma mentalidade que difere do habitual quando confrontado por determinadas situações. A personalidade que ele adquire quando antagoniza com o Vincent é algo realmente extremo, assim como a ideia de lhe faltar um olho, aguardo ansiosamente a apresentação do passado do Break por meio de algum conflito que a obra apresente.



 Um ponto a ser aprofundado foi o conflito que o Oz enfrentou, em que foi gerada uma situação que saia do limite do Oz, e esse conflito fez com que o personagem encarasse seu passado traumático, como apresentado no primeiro capitulo,em que o seu pai falou que queria que ele nem ao menos viesse a ter nascido. Mas ponto principal foi a atitude do Oz, que colocou tudo que ele sentia para fora, todo o seu sofrimento e seu passado relacionado ao seu pai que estava a sua frente, o atormentando novamente. 




 Estilo de narrativa e desenvolvimento de personagens                   

É absolutamente formidável como a narrativa consegue rodar em torno dos personagens, deixando os acontecimentos meio que em segundo plano e colocando os personagens como base de desenvolvimento da estoria, sem que um fator externo faça a narrativa engrenar, até mesmo porque o fator externo seria o Vincent e ele está dentro do cast principal de personagens, ou seja, os personagens moldam acontecimentos. No entanto, isso é algo mais especifico desse volume, mas que é característica da obra no geral. A obra sabe usar os conflitos que os personagens enfrentam como base para as suas situações, tanto que todos os acontecimentos da obra tem a premissa em algum conflito do próprio personagem e a resolução dele provoca o desenvolvimento da narrativa, ou seja, o desenvolver da narrativa depende do desenvolvimento do personagem.

 Avaliação: 4.5/5

Bottom Ad [Post Page]