Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise SemanalAnálise Semanal Witch Academiaresenharesenha críticaWitch Academia

Little Witch Academia #8 | Análise Semanal


Little Witch Academia a La Paprika.


Gostam da Sucy? A Lotte teve seu episódio, então era necessário variar.

Sucy é uma garota normal, provavelmente entrando na puberdade e com personalidade um pouco fechada. A ideia de explorar a mente dela daquela forma era uma boa solução para expor seus traços e refletir sobre nossos pensamentos, como em Paprika, vagar nos pensamentos das pessoas é entender o modo dela se controlar e possibilita muitas formas de expressão.

No começo Akko entra no sonho de Sucy com objetivo de acordá-la, e começamos a encontrar diversos “pensamentos” dela como “ler livros”, “vestir certas coisas” e “ter um namorado”. Pensamentos normais que modificam sua personalidade se fossem concretizados, por isto ela sentencia a morte deles, pois a garota tem um medo natural por estar passando por grandes mudanças, como a puberdade.

Baseado nisso Akko salva esses “pensamentos”, porque ela é assim, age por impulso e não repreende qualquer motivação; Quando encontram a liberdade eles não tem ânimo em desfrutar, pois realmente não devemos manter todas as ideias, algumas devem ser “mortas” e outras “salvas”, sendo aquele “Tribunal” a forma de lidar com ideias. Ele é as nossas crenças limitantes, respeito e virtudes se impondo severamente, algo necessário.



Porém nela é desenfreado, e isto leva a construção de uma pessoa que não representa seus gostos, tem então problemas em aceitar quem ela é, não é sobre cogumelo, mas sim sobre crescer temos que aceitar e entender algumas mudanças e não pelo medo tentar inibir, esta é uma lição que aprendemos cedo ou tarde vivendo.

E mesmo aquele monstro sendo proveniente da magia, ele representa a inibição de todas as características diferente, ou seja, derrotar aquele monstro era somente acordar Sucy para a realidade da vida e a libertar de toda a sua tirania. É nesse ponto aonde podemos nos identificar, aquele monstro é criado por nós e consome toda a nossas vontades e ideias.



No fim as duas compartilham aquele sonho e a escola volta ao normal, porque os sonhos da Sucy estava “escampando” dela, assim como em Paprika, alterando a realidade, e baseado no gosto dela em cogumelo só tinha cogumelo crescendo e quando ela acordou tudo voltou ao normal.

Fechando, essa é uma interpretação, já que este episódio é de interpretação muito aberta, entendo que ele expôs tudo isto para nós ensinar algo sobre nós mesmos, sobre a mente humana, foi apesar de um episódio focando na Sucy, um focando em nós também que nós ensina a lidar melhor com os pensamentos.

Extra:

Apesar de o episódio ser engraçado e estar cheio de referências, esperável do estúdio Trigger, ele ainda pode desagradar muitos pela sua alternância, alguns episódios avançam e outros detalham, sobre a animação percebi que eles sabem muito bem desenhar cartoons antigos, algo nada surpreendente sabendo que a Trigger já se envolveu em projetos de desenhos ocidentais, exemplo é o “Steven Universe”, essa é uma característica desse estúdio.



E a cutucada da Trigger foi bem sutil, vocês pegaram?


Tradução: "A fácil de influenciar Sucy", vestida de Jedi indicando que fãs de Stars Wars são de fácil manipulação.
Para quem gostou desse episódio, indico o filme Paprika, cujo Gapso já fez uma crítica aqui.

Avaliação: ★ ★ ★ ★ ★ (++)

***


Bottom Ad [Post Page]