Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Akashi RecordsAnálise de Mangáanálise semanal akashi recordsresenharesenha crítica

Akashi Records #2 e #3 | Análise Semanal


Pois é, Rokudenashi Majutsu Koushi to Akashic Records foi um dos animes mais votados para ser analisado no blog.

Não irei me atentar a falar novamente sobre o episódio inicial, já foi analisado com uma nota avaliativa no Primeiras Impressões, mesmo que resumidamente, então vou abranger agora as duas sequências.

Seu segundo episódio foi muito mais interessante do que eu poderia imaginar, mostrando do que Glenn é realmente capaz por trás desse seu modo desleixado de agir na escola - pela falta de interesse. Deixando um pouco - mas não totalmente - o humor de lado, os minutos decorreram com uma narrativa um pouco mais séria sobre do que o protagonista é realmente capaz de fazer e porquê tinha qualificação para substituir um professor de magia que depois descobriríamos ser um traidor, fator que instigava a curiosidade de todos que assistiram.


Rumia foi salva pelo professor no passado, ainda que não lembre disso, mas foi ela e Sistine que o induziram a dar uma aula de verdade naquela sala de aula, com uma súbita mudança positiva na sua forma de agir. A didática de Glenn é incrível, reforçaram ainda mais essa ideia mostrando a rápida popularidade de suas aulas com um amontoado de figurantes nuncas antes vistos aparecendo na sua sala (hilário). A base de ensino sobre magia usada foi interessantíssima e conota uma boa complexidade para essa questão no anime, essas explicações todas sobre o uso da recitação da mágica, suas condensações e possíveis derivados mostram que aparentemente há uma preocupação em manter esse universo mais interessante e variado. 

Voltando ao assunto do passado de Glenn, ficou mais claro agora com os flashbacks do episódio 3 - que ainda comentarei - mostrando ele participando de uma frota especial de mágicos que caçavam magos, além dele já ter dito que ansiava por ser um mago da justiça, o que não deu ser por alguma razão. Há uma mulher, talvez familiar ou uma paixão que tem envolvimento com seu passado e que graças a um provável spoiler da abertura aparenta estar viva/disfarçada/etc. Claramente o protagonista tem envolvimento com eventos importantes no passado da história em geral.


O castelo no céu que envolve o avô da Sistine também é bem curioso ao mesmo tempo que bem indeterminado, daqui alguns episódios pode ficar mais claro sobre essa questão. Até agora então o desenvolvimento das duas "irmãs" tem sido bastante eficiente e equilibrado, ambas possuem passado e determinações curiosas de se ver. O segundo episódio deu mais impacto para o professor nesse sentido, mas o terceiro foi essencial para mostrar o potencial das duas garotas além de revelar que Rumia é uma princesa dada como morta.

O desfecho (cômico) do episódio 2 também foi ótimo. Serviu para o professor cujo até então sem mostrar habilidade prática com mágica salvar a garota dos cabelos prateados de uma quase cena de estupro pesada - com a sua literal carta na manga. Magic Punch foi hilário para mim, quem diria que a magia estaria apenas no detalhe da coisa? ahahahahahah. 


Agora, falando sobre o episódio 3: A ameaça anterior era bem mais séria do que parecia, mas o seu desfecho foi no mínimo estranha. O foco narrativo ainda parece dar mais ênfase no passado dos personagens principais - assim como seus dramas -, do que no que está acontecendo bem diante deles. O tal professor traidor que fez essa invasão para sequestrar Rumia não mostrou muita seriedade em conquistar seu objetivo, estava calmo de mais; Literalmente observou Glenn jorrar sangue, que saiu de maneira exagerada do seu corpo o tempo todo no episódio, para ir desfazendo as camadas do selo de teletransporte. Ele deixou de propósito ou foi algum tipo de falha do autor apenas esquecer de dar algum enfoque ao vilão enquanto o protagonista pagava de herói com aquele sangue todo que até agora não sei de onde saiu? O cara das espadas serviu muito mais de vilão principal do que esse ex-professor.

A parte das batalhas contou com animação bem ok e alguns cortes bacanas. A empolgação mesmo veio graças a trilha sonora de suspense dramático por trás que ficou legal. Contra Reik, o homem das espadas flutuantes, Glenn teve uma baita sorte de não ter recebido as lâminas em pontos vitais do corpo, ao contrário do adversário que recebeu uma em cheio, pois junto de alguma resistência a mais e poderes de cura conseguiu sobreviver até o final. Só não entendi o porquê daquela coloração cinza na pele dele quando foi falado sobre sua defasagem de mana, a intenção era tê-lo deixado pálido, mas ficou estranho...


Com essa estranha e consequentemente fácil invasão e derrota dos magos degenerados, não dá para ter certeza se o evento ficará marcado como um importante para o desdobramento do roteiro da série - ainda que esteja na sinopse do anime que o professor protagonista ascende se mostrando um mago decente nesta batalha. Espero agora um desenvolvimento mais abrupto da história do mundo, de situações e eventos que não prendam-se somente ao que acontece dentro dos portões desse grande colégio. Também quero que a professora loira que serviu de mestra e que sabe do que Glenn apareça e envolva-se mais com a história. Ela aparenta uma boa importância.

Avaliação Episódio 2: ★ ★ ★  ★ 
Avaliação Episódio 3: ★ ★ ★ ★ ★ (++)

Extras



Com o episódio três finalmente foi mostrado a abertura do anime, que tem uma música legalzinha e mostra bastante cena de ação, algumas até bem feitas, de novos personagens e vilões que irão aparecer ao decorrer no anime. Já ficou claro que terá uma personagem de cabelo azul no elenco principal que vai surgir em breve.


Endcard dos episódios 2 e 3 por dois ilustradores diferentes. Qual é a garota que vocês preferem?

***





Bottom Ad [Post Page]