Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise de AnimesBinchou-tanresenharesenha crítica

Binchou-tan (2006)| Review


Binchou-tan é um anime de Slice of Life que segue a vida da garota de mesmo nome por uma calma cidade das montanhas; seu trabalho é sempre algo variado baseado no que estão pedindo no dia, ela pode ser desde de atendente numa loja até faxineira. Sua vida é simples e ela não pede por mais, suas amigas são divertidas e gentis, esse é o ambiente propício para se desenvolver um ótimo SoL.

Sendo um anime de duração e de episódios curtos temos 12 episódios de 12 minutos, então estamos diante de um curta, normalmente suas estórias tomam um ou dois episódios. Foi produzido pelo estúdio Deen em 2006 baseado no mangá de mesmo nome lançado entre os anos de 2003 e 2008, mas como ele é episódico não existe problemas no anime terminar antes do mangá, que por sinal é curto possui 4 volumes.

Então vamos pelo mais chocante desse anime e pelo motivo do qual eu escolhi assisti-lo, seu visual com olhos grandes e mini lolis, o anime faz uso de character design (CD) simples para facilitar a animação, pois é visível o estúdio não queria gastar muito, mas a paixão do criador original Takahito Ekusa (ele compôs a letra da ending) é capaz de converter esse pequeno defeito numa qualidade atraente e criar cenas que com CD complexos seriam difíceis de reproduzir.



A única ressalva no visual é sua computação gráfica (CG), algo que aparece no primeiro episódio e incomoda. A sorte é que ele só aparece em três momentos do anime e são bem reduzidos a sua presença, isto é, tentaram evitar usar aquele CG horrível, então já temos o primeiro elemento importante para um SoL belas cenas com valorização do personagem e do cenário.

O segundo elemento é sua trilha sonora, onde para um SoL deve funcionar como calmante, ela tem que ser calma, capaz de traduzir algum sentimento e se comportar de acordo com cada personagem, algo que fica claro nos especiais, cada personagem amigo da Binchou-tan tem uma música composta para representá-los e isso traduz o que sentimos ao ver cada personagem, que por fim funciona no anime, mas não consegue te marcar (é esquecivel).

Então se vemos uma cena composta por dois ou mais personagens temos uma mistura de sentimentos, caso seja só um temos em alguns casos a valorização do silêncio e entramos no próximo aspecto intrínseco e que não deve ser grande em SoL, estou falando do Drama. Em quase todo o anime de cotidiano existe dramas básicos, igual aqui, onde vemos a protagonista tentando não ser solitária e trabalhando para sobreviver são os problemas base.


O saco de arroz caiu com a boca virada.
Portanto não temos a caracterização e aprofundamento nos problemas e personagens não se valoriza os dramas, mas se aproveita deles para criar situações um pouco mais triste para contrastar com a alegria, nesse ponto o anime consegue entregar um bom contraste e assim valorizar seus momentos de paz.

Não somente valorizar cenas, o anime trabalha em prol da introdução suave para cada personagem. Existe um episódio dedicado ao encontro da protagonista à cada uma das suas amigas, então é possível perceber um traço que mais gosto em SoL, se importar com coisas pequenas, prova disso é quando vemos elas se arrumando para o trabalho, temos cenas totalmente desnecessárias a estória e importantes para quem aprecia o gênero.




Em resumo a imaginação usada nesse ponto apesar de ser rápida, é trabalhado aqui e existem diversos casos desse, porém algo que passa disfuncional ao anime é sua comédia, ela poderia ser trabalhada com caras distorcidas se seu CD fosse mais complexo, igual em Aria The Animation, poderia ainda tentar não ter comédia e o que vemos um tipo de comédia em menor grau que funciona na base do acaso e sobrecarregada em único personagem, por isso alívio cômico não faz parte da composição e é um problema diminuto dependo da pessoa.

Sobre os cenários, temos foco em dois tipos a cidade antiga e pequena com alguns festivais e montanhas, em especifico o cenário da prefeitura de Wakayama produtora do carvão Binchou-tan usado para fazer comida (arroz, vai dentro da panela não é para fazer calor) e dá nome ao anime, contudo se a animação fosse mais trabalhada teríamos mais cenários, existem poucas cenas com um cenário deslumbrante.



Mesmo assim pela pureza do SoL encontrado aqui, sua trilha sonora e pelo elenco a composição é agradável para fãs do tipo que querem algo relaxante com personagens kawaii vivendo suas vidas normais ou não numa pequena cidade isolada, portanto recomendo o anime.

Bottom Ad [Post Page]