Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal just becausejust becauseresenharesenha crítica

Just Because! #3 | Análise Semanal


Depois de um episódio 2 em que grande parte foi focado em casais, Mio x Eita e Hatsuki X Haruto, Just Because! em seu terceiro episódio ofereceu um tempo muito necessário para a Ena e a Noriko. Abrimos o episódio com fotos da Ena, com sequências de suas fotografias e suas viagens em torno da cidade, introduzindo-nos já ao ritmo de vida da personagem, um ritmo que é bem mais energético que dos demais personagens. 

Depois de correr para o misterioso estudante transferido, ela exigiu que ele esperasse ali mesmo, já que ela tinha esquecido a foto dele em casa. Então somos levados para uma sequência que é a assinatura de Just Because!, com a câmera continua seguindo a Ena e em seguida já passamos para o desfecho dramático da cena. Ena foi para casa com o espírito elevado, instrumentos de corda tocando em um ritmo alegre com a personagem em meio a chuva, fico muito bem montada toda a cena. Então quando ela volta e não vê mais o protagonista lá ela percebe que deveria ter pego o telefone dele, a cena além de ter um tom dramático conseguiu em seu desfecho ser cômica. Eita é uma personagem que facilmente ganha o publico, ela tem um carisma absurdo.  



Just Because! tem uma forte compreensão de "economia narrativa", (economiza seus momentos chaves/dramáticos) onde muita coisa fica implícita. A obra enfatiza a "vida, como é vivida", seus personagens demonstram seus sentimentos em suas ações, dando-nos muitos introspecções sobre suas vidas sem muita ênfase deliberada. Foi uma coisa que relatei na ultima review, a obra deixa muita coisa inferida. E isto é muito legal! 

A próxima cena é justamente uma exemplificação disto. Nós testemunhamos Haruto em sua casa, onde estabelecemos que seu pai está morto, sua mãe é ausente, e ele vive com seus avós - e não temos qualquer alarde sobre isso. Just Because! consegue ser extremamente eficiente quando quer, priorizando momentos chaves em vez de uma real exposição dramática. 

Esta obra é a história de cerca de meia dúzia de personagens, porem todos esses personagens tem um proposito, tanto dramaticamente quanto tematicamente. Neste episódio, a preocupação primordial era “o que estou fazendo com a minha vida”, uma preocupação que atinge todo ser humano, independentemente se você está à beira da idade adulta ou em qualquer outra fase da vida.  




O eventual encontro de Ena com Eita e Mio teve um ótimo uso do contraste em suas personalidades. Os 3 são bem diferentes, e isso é bem legal pois dá interações divertidas e ao mesmo tempo naturais. Enquanto a Ena é alegre positiva correndo atras daquilo que quer, o Eita é mais sereno não sendo totalmente ativo deixando as coisas andarem sozinhas, e como a cereja do bolo temos a Mio, que é sarcástica e que se sente perdida em meio a falta de um proposito de vida. 


O entusiasmo e a teimosia de Ena mostram que ela provavelmente não tinha sequer considerado a possibilidade do Eita não deixá-la usar sua foto. Mio também conseguiu esculpir um espaço para si mesma, solidificando tanto sua personalidade sarcástica quanto seu medo de não encontrar um propósito. Esteticamente, este episódio foi um pouco mais conservador em animação que os dois primeiros, embora ainda cheio de lindas expressões. 

Em comparação com os primeiros este episódio teve reações mais exageradas, momentos dedicados a comédia, e abundância de truques de direção. Não achei todas essas escolhas totalmente trabalhadas algumas piadas senti que estavam fora do timing cômico, mas ainda foi ao todo um episódio muito bem executada. 

Talvez aquilo que mais me agradou deste episódio foi a estética da sua interpretação de um dia chuvoso - subjugado por belos cenários e o uso ambiente da música, toda a primeira metade deste terceiro episódio capturo perfeitamente uma sensação molhada e sombria. No geral, apesar dos leves problemas de execução, Just Because! continua a ser uma experiência redondamente fenomenal. A escrita de personagens da obra é fantástica, e a sua estrutura é excepcionalmente eficaz, além de suas prioridades temáticas profundamente ressonante. Estou muito contente com esta aula de criação de personagens que o anime dá.





EXTRA:


Shuhsuheuhheu adoro este protagonista


Avaliação:   ★  ★ 
***

Bottom Ad [Post Page]