Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal just becausejust becauseresenharesenha crítica

Just Because! #4 | Análise Semanal



Todos os nossos protagonistas, exceto a Ena, passam a véspera de Ano Novo desajeitadamente batalhando contra seus potenciais interesses amorosos. Tanto Mio quanto Hatsuki fazem o seu melhor para fazer esta passagem de ano clara e fácil, porem Eita e Haruto estão tão nervosos que as coisas ficam desconfortáveis do início ao fim. 

Podemos dizer que a Ena foi claramente a vitoriosa do episodio e até mesmo do anime, perseguindo suas paixões com grande energia e entusiasmo demonstrando ser provavelmente o membro mais autoconsciente dentro do elenco de protagonistas. Sua confiança e seu entusiasmo se encaixam bem com seu papel dentro da obra, o papel de ser a documentarista das lutas de todos. Muitas vezes ela parece ser a única que realmente se diverte. 

O episódio abriu com Haruto seguindo com suas lições de tolerância a cães, embora seu plano infelizmente não resultou muitos avanços. Infelizmente não conseguiram acertar nesta sequência, visto que foi muito prolongada de forma que não acrescentava em nada sobre os personagens - já vimos o Haruto ser assediado por cães na semana passada, e nada de significativo veio dessa nova lição. O objetivo principal da sequência parecia fazer com que os quatro personagens se separassem em pares, como Mio x Haruto e Eita x Ena com suas próprias rotas para casa.




No lado de Haruto x Mio a grande revelação desses atos foi aprender que a Mio costumava já ter uma queda pelo Haruto, e aparentemente ela sempre escondeu isto dele. Apreciei o quão bem este episódio conseguiu retratou a Mio e seus sentimentos pelo Haruto, fazendo um teste com ela para ver se ela ainda estava interessada nele, mesmo o garoto estando apaixonado pela Hatsuki.  

Basta tomarmos as interações da Natsume com o Souma, tentando ser uma boa amiga ajudando-o a se aproximar da Morikawa, apesar do fato dela ainda ter sentimentos por ele. Um experiente observador de anime consegue perceber que a Natsume está com dor.  Combinando o silêncio de Natsume sobre o assunto e o interesse aparente em ajudá-lo com a Morikawa, realmente não há como não questionar seus sorrisos, ela provavelmente está forçando-os.


No lado de Eita x Ena, Just Because! usou sua animação de uma maneira excelente, enfatizando a linguagem corporal energética da Ena. Observar a Ena empurrar um Eita quebradiço foi bastante divertido. 

Como fotógrafa Ena sabe muito sobre sorrisos e outras expressões, como por exemplo a do rosto do Izumi enquanto ele olha para a Mio, em uma foto sincera que Ena capturou deles. Ela diz que vai excluir a foto embaraçosa, se Eita lhe disser algo que ele gosta na Mio. Quando ele diz "sua personalidade única", Ena ri. É uma resposta tão séria e sem qualquer complicação. É em si uma resposta estranha, que vem de alguém tão estranho como o Eita

Ena então propõe outro acordo com Eita: ela o apoiará na tentativa de sair com a (ex) presidente, e em troca ele vai deixá-la enviar essa foto que ela tirou dele, o que ela acredita que ganhará um prêmio e mantenha o clube de fotos vivo. Dos cinco, Ena é o mais difícil de ler; ela diz "eu gosto de você" para Eita, e termina com um "... como pessoa". E é está complexidade e dificuldade de se ler que a torna tão fascinante! Eu realmente gostei de muitos destes momentos individuais, e espero ver mais interações da Ena com o Eita em breve.



Depois de um começo meio lento, Just Because! imediatamente saltou para a véspera de Ano Novo, onde alguns cancelamentos resultaram em Haruto e Hatsuki indo sozinhos ao templo. Do outro lado, a saída rápida da Noriko deixou Mio e Eita vagando sozinhos, oferecendo muitas oportunidades para confissões românticas. Claro, isso é Just Because!, então uma grande parte desse ato foi dedicada a simplesmente explorar o conteúdo emocional desses momentos emocionais desconfortantes. Todos os quatro personagens trataram a estranheza desses encontros de maneiras diferentes, refletindo suas personalidades distintas. Hatsuki foi a de longe que estava mais confortável, provavelmente porque ela não estava ciente dos sentimentos do Haruto - para ela, isso era apenas uma saída com um conhecido, então ela era capaz de agir bem como seu eu habitual.

Em contraste, a confiança de Haruto no aquário foi substituída por uma energia nervosa que quase o impediu de falar qualquer coisa. Haruto fica claramente desconfortável com essa coisa de romance. O fato de que sua paixão pela Hatsuki foi motivada por algo tão emocionalmente distante quanto o seu trompete faz sentido; Haruto não conhece Hatsuki, e ele mal consegue conversar com ela. Sua paixão é fofa, mas não reflete nenhum vínculo emocional significativo com a Hatsuki.


Por outro lado, os sentimentos de Eita pela Mio nascem de uma longa amizade mútua, e os dois já têm um certo relacionamento confortável. Infelizmente, os dois estavam em posições terríveis para aproveitar seu tempo juntos. Preocupado com seus sentimentos pelo Haruto e medos sobre seu encontro com a Hatsuki, Mio reagiu jogando uma versão exageradamente entusiasmada de si mesma, tagarelando levemente sobre o Haruto e arrastando o Eita para lerem suas sortes. A ansiedade de Eita se desenrolou justamente na direção oposta; bem ciente dos sentimentos da Mio e inseguro sobre expressar a sua, ele recuou para si mesmo, respondendo aos comentários de Mio com grunhidos monossilábicos.

Cada uma de suas ações refletia da sua própria desonestidade emocional, e embora fossem expressas de maneiras opostas, essas reações também sublinharam exatamente como esses dois são. Tanto Mio quanto o Eita são introvertidos, vagamente cínicos, embrulhados em sua própria bagagem emocional e não estão realmente interessados ​​em onde suas vidas irão. Eles são semelhantes o suficiente para que eles não funcionem como um casal, pois cada uma das suas qualidades negativas parece ser capaz de validar as outras. Um dos motivos de opostos darem certo é justamente este fato. 

No final, ambos Eita e Haruto foram rejeitados em seus próprios caminhos. Haruto finalmente teve a coragem de fazer uma confissão definitiva, mas infelizmente a Hatsuki respondeu com uma desculpa, dizendo que não poderia namorar com ele. Eita atravessou a concha da Mio apontando corretamente que o foco de estudar para o vestibular era somente uma forma de fugir de seus sentimentos, e Mio respondeu com o áspero mas totalmente justificado "isso não tem nada a ver com você". Sinto que o episódio poderia ter contrastado com mais graça esses "gêmeos de rejeições", mas ainda apreciei o rápido corte entre essas duas cenas tristes. O ano novo finalmente chegou para nossos solitários personagens, e parece que todos estarão procurando por um novo começo.


Extras:


Engasguei na hora...

Avaliação:   ★  ★ (+)
***

Bottom Ad [Post Page]