Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Sangatsu no LionAnálise Semanalresenharesenha críticaSangatsu no Lion

Sangatsu no Lion #25 | Análise Semanal


Entre pequenos diálogos e esquetes que aqueciam o terreno para a partida de Rei, o seu passado traumático e obscuro retorna para fazer conexão ao problema de uma das irmãs.

A infância de Rei foi muito difícil e nessa altura todos já sabem disso por todos flashbacks já transcorridos sobre o passado do protagonista - além de sofrer bullying na escola por ter perdido os pais e pela personalidade mais introvertida, o garoto ainda era mal tratado dentro da casa dos pais adotivos por simplesmente ser bonzinho e gentil demais, ser melhor que seus meio-irmãos no shogi e receber elogios de seus novos pais. Todos esses traumas passados por Kiriyama o fizeram ser como é neste momento, literalmente; os flashbacks mais primordiais em relação ao seu passado já mostravam que o garoto era quieto e observador, mais obediente, comportado e tentador por conhecer novas coisas - mas com todas essas frustrações tanto na sua nova casa como no colégio da infância fizeram-o mergulhar inteiramente de cabeça no shogi - tornando-se uma pessoa que só conseguiu sobreviver e fugir de sua realidade graças ao jogo de tabuleiro, fazendo este ser seu maior amigo e pavor psicológico ao mesmo tempo, como já comentado nas análises dos episódios do primeiro cour.


Diante de tamanha inerência de Rei pelo profundo estudo da complexidade do xadrez japonês, que ele fez não totalmente por desejo próprio, mas por ser a única saída dos problemas daquele tempo, o capítulo décimo quinto se faz dos monólogos de Kiriyama em palavras que ele confunde com Nostalgia. Relembrando dos arbustos em que se escondia, e das joaninhas que observava, ele se confunde em achar que possui "nostalgia" do que na verdade era um trauma, um temor interno do bullying sofrido na escola que, pela forma como ele foi criado, achara que era normal - Kiriyama pensava que apenas devida ignorar estes acontecimentos, mas que eram totalmente normais. Ele havia de certa forma esquecido isso tudo pelos recentes eventos que fizeram sua vida mais colorida.


Os monólogos transcorreram o episódio enquanto Kiriyama preparava-se para a primeira partida do torneio dos amadores - aquele que Nikaidou está louco para enfrentá-lo nas finais, e Kiriyama mostra tande constraste em conseguir derrotar seu atual adversário em tão poucos frames enquanto fala de seu passado e de como absorveu conhecimento sobre o jogo. O que vem à tona mesmo, no episódio, é Hinata que está tendo problemas que provavelmente remetem ao bullying na escola -  e acena pós-créditos de Rei já comemorando a vitória na casa das irmãs, com ela entrando com os pés machucados e chorando apenas nos faz pensar no que está acontecendo, fato que deve ser explorado e até mesmo encerrado no próximo episódio.


Diante disto, Sangatsu no Lion apresenta outro episódio que começa morno, com sua comédia inerente que não prossegue com nada, para logo após entrar em monólogos tensos para nos relembrarmos do terrível passado do protagonista e então nos estigar com os problemas da irmão do meio.

Avaliação: ★ ★ ★ ★ ★ (+)
***


Bottom Ad [Post Page]