Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]


Neste post estará listado o TOP10 animes da temporada de julho de 2017. Desta vez será um pouco diferente pois a classificação foi uma "média" dos TOPs dos redatores do blog. 

Para cada anime haverá um mini e resumido review, além da nota de cada redator à respectiva série. A classificação é feita pelos que mais gostamos de ver / mais entretiveram (alguns estão em ordem aleatória por empate), já as notas são pela crítica de cada um.  Na tabela a representação das notas. Clique aqui e entenda melhor sobre o sistema de notas.

Regras:
1. Animes que ainda não acabaram não entram no TOP.
2. Animes de outras temporadas que acabaram nesta podem entrar.

Postagens relacionadas:



***

10º - Isekai shokudou 

Fonte: Light Novel
Gênero: Mistério, Comédia, Fantasia
Diretor: Masato Jinbo (Fate/ Prisma,, Chaos;Child)
Estúdio: Silver Link (Fate Prisma, Chaos;Child)
Episódios: 12

SobreA história acompanha o cotidiano da cafeteria Youshoku no Nekoya, que aparenta ser um restaurante normal, mas aos sábados é aberto secretamente apenas para criaturas de outro mundo e serve a eles um "menu especial".

Review

Embora com um conceito bem interessante proposto, o anime de Isekai Shokudou deixou a desejar em tornar-se muito repetitivo com a mesma fórmula usada do início ao fim - apresentar o background de um indivíduo do mundo mágico em alguns minutos e logo após introduzi-lo ao restaurante e aos pratos, que para estes são maravilhosos. O ritmo é funcional no início e a maioria das histórias são bem escritas, porém as rápidas transições da história para o restaurante vão tornando-se massivos conforme a série avança. No início eu imaginava que teria um foco maior no desenvolvimento dos personagens em si, e nas próprias empregadas do restaurante, que são deixadas de lao logo após adentrarem na trama.

No fim, o anime acaba sendo apenas um slice of life que deixa bastante a desejar pelo potencial não aproveitado - junto de um visual bacana e designs de personagens que ora são muito lindos e ora muito inconsistentes.

Nota Gapso: 4.5/10
Nota Maya: 4/10
Nota Nick: 4.5/10

9º - Youkoso Jitsuryoku Shijou Shugi 

Fonte: Novel
Gênero: Romance, Escolar, Comédia
Diretores: Seiji Kishi e Hiroyuki Hashimoto (Angel Beats e Gochuumon wa Usagi Desu Ka?)
Estúdio: Lerche (Kuzu no Honkai)
Episódios: 12

SobreA história desenrola-se na Koudo Ikusei Senior High School onde 100% dos alunos vão para a universidade ou arranjam emprego. Os alunos têm a liberdade de usar qualquer penteado e trazer qualquer tipo de adereço pessoal. Kpudo Ikusei parece um paraíso de uma escola mas a verdade é que apenas os alunos superiores recebem tratamento preferencial. O protagonista Kiyotaka Ayanokouji é um estudante da Classe D, que é onde a escola despeja os seus alunos “inferiores”, para os ridicularizar. Por uma certa razão, Kiyotaka foi negligente no seu exame de admissão e foi colocado na classe D. Após conhecer Suzune Horikita e Kikyou Kushida, dois outros estudantes da sua classe, a situação de Kiyotaka começa a mudar.


Nota Gapso: 6/10
Nota Maya: 4/10
Nota Aria: 4/10
Nota Nick: 5/10

8º - Aho Girl

Fonte: 4koma Mangá
Gênero: Comédia, Romance, Escolar
Diretor: Keizou Kusawara (Sekirei, Akuma no Riddle)
Estúdio: Diomedea (New Game!, Himouto! Umaru-Chan)
Episódios: 12 (12min)

SobreA história é sobre Yoshiko, uma garota genuinamente estúpida que consegue tirar 0 em todas provas de múltipla escolha . Ela vai para a esccola com seu amigo de infância, que ela alega gostar, e ele tem que aturar todo seu comportamento ridículo.

Review
Aho Girl é uma comédia muito, mas muito maluca para quem tem um senso de humor que não ligue para brincadeiras idiotas e ainda mais de um cara batendo em uma menina de tão retardada que ela é. Os episódios tem seus altos e baixos mas todas esquetes são baseadas em gags absurdas. Não é uma comédia pé no chã, extrapola muito no bom sentido, mas para quem gostou do tipo da comédia Aho Girl serviu muito bem com seus doze minutos por episódio de pura maluquice e entretenimento divertido, contando inclusive com uma cena muito bem animada durante um dos dos episódios finais, quando a protagonista luta com valentões no terraço da escola. 

Nota Gapso: 5/10
Nota Maya: 4.5/10

7º - Gamers!

Fonte: Light Novel
Gênero: Comédia, Romance, Escolar
Diretor: Manabau Okamoto
Estúdio: Pine Jam (Getsuyoubi no Tawawa)
Episódios: 12
PV

SobreA história desenrola-se à volta de um estudante chamado Keita Amano cujo hobby é jogar. Um dia, ele é convidado para o clube de jogos pela presidente, Karen Tendo, que é conhecida como a menina mais bonita da escola.

Review
No início Gamers parecia muito interessante pelo abordamento de jogos e as mais variadas sátiras ao gênero, mas um pouco antes do início da segunda parte o anime já começou a cair dentro de uma enrolação sem fim no que diz respeito ao seu romance. Ainda que ele tenha sido desenvolvido - de maneira bizarra, os episódios começaram a avacalhar pelos vários pontos de vista que o anime colocava na incrível procrastinação dos personagens - um achava que o fulano gostava do ciclano mas na verdade era tudo inverso e todo mundo se confundia todo. A falta de senso comum do protagonista ajudou nessa parte angustiantes de ver os personagens não agirem da maneira como deveriam - isso me irritou bastante mesmo que acabe sendo parte da história devido a personalidade dos personagens e o estilo da comédia romântica. 

No fim, poderia ter tido um roteiro muito mais aprimorado e um desenvolvimento bem mais sério dos personagens no club de jogos - não que tenha sido ruim da maneira apresentada, mas além de exaustivo acabou deixando os jogos um pouco de lado se em comparação aos dois primeiros episódios. De qualquer forma, é viável para quem gosta de animes com temáticas de jogos e comédia romântica dar uma olhada.

Nota Gapso: 5/10
Nota Maya: 5/10
Nota Nick: 5/10

6º - Princess Principal

Fonte: Original
Gênero: Ação, Histórico, Seinen, Suspense
Diretor: Studio 3Hz (Flip Flappers, Dimension W)Masaki Tachibana (Barakamon, Tokyo Magnitude 8.0)
Estúdio: Studio 3Hz (Flip Flappers, Dimension W)
Episódios: 12

SobreNão revelaram a sinopse por enquanto, mas pelo trailer dá para perceber o clima de mistério e tensão, será um suspense histórico com lolis.

Review


Princess Principal fez uso do seu roteiro com capítulos episódicas durante toda a série para que no final as peças fossem encaixadas e o clímace chegasse da maneira correta. Ao menos, era isso que deveria ter ocorrido, pois o encerramento do anime não poderia ter sido mais decepcionante em apresentar um final aberto em que a história praticamente voltou à estaca zero. Durante essas episódicas aventuras houveram altos e baixos individuais sobre cada um, com alguns temas bem explorados, o desenvolvimento pessoal de personagens feito de maneira muito decente (para quase todos do elenco) e a ligação de pequenos pontos que foram circulados do epílogo até o encerramento, desenvolvimento um mistério acerca do problema principal que foi ficando cada vez mais claro. Isso tudo com a presença de uma animação muito bem fluída que era de causar muita inveja aos outros animes da temporada - alguns capítulos esbanjaram direção e animação de maneira impressionante.

Porém, de modo geral, o anime acabou sendo decepcionante pela história original ter tido um final aberto e sem nenhuma conclusão real da história - quase como se tudo assistido em seu decorrer fosse descartável. Pelo menos as histórias episódicas tiverem seu proveito como capítulos individuais dos quais foram possíveis obter bons resultados. Eu recomendaria este anime apenas pela sua ótima parte visual e sua ambientação steam punk, pois a história principal acaba deixando a desejar sem um bom sentido.

Nota Gapso: 5/10
Nota Maya: 5/10
Nota Aria: 4/10
Nota Nick: 5/10

5º -Shingeki no Bahamut: Virgin Soul

Fonte: Mobile Game
Gênero: Ação, Fantasia, Sobrenatural, Drama
Diretor: Keiichi Satou (Gantz:O, Asura)
Estúdio: MAPPA  (DAYS, Zankyou no Terror)
Episódios: 24 

SobreSegunda temporada,  se passa dez anos após os acontecimentos de Shingeki No Bahamut: Genesis, apresentando novos personagens principais. Sinopse oficial não revelada.

Review
Bahamut 2 teve muita inconsistência no seu roteiro durante o desenrolar da série, com os clímaces das duas partes sendo mais grandiosos do que cabiam ao anime, atrapalhando bastante a decência da história.

Oo anime se saiu bem na parte visual quase durante a série inteira, e o seu roteiro foi aceitável por boa parte do tempo, o que não não saiu legal foi a construção dos clímaces, como já dito, que cobiçaram a vinda de Bahamut novamente, grandes poderes, muito caos e destruição que não vieram a calhar novamente com o que foi apresentado. O anime serviu bem como entretenimento e apresentou várias partes decentes e interessantes, mas em seu âmbito maior a história se perdeu bastante no que diz respeito ao rei mocinho e a toda destruição que tentaram causar novamente ao reino humano. Nem mesmo a animação cumpriu com seu papel nos decepcionantes clímaces. O epílogo dá uma melhorada, no entanto.

É válida a chance que deve ser dada para Bahamut 2 por apresentar picos de temas interessantes durante sua história, além de trazer os personagens antigos de volta e colocar algumas boas situações em jogo.

Nota Gapso: 5.5/10

4º - Kakegurui

Fonte: Mangá
Gênero: Mistério, Psicológico, Drama, Escolar, Shounen
Diretor: Yuuichirou Hayashi (GARO: Honoo no Kokuin)
Estúdio: MAPPA (Shingeki no Bahamut)
Episódios: 12

SobreA história é sobre uma escola especial apenas para filhos de ricos, que permite aos estudantes fazerem apostas entre si com qualquer coisa em jogo. Os vencedores se sentem no paraíso nessa escola, porém para aqueles em débito a escola pode se tornar um inferno de tortura psicológica e física. Um garoto acaba de perder uma grande aposta, quando uma misteriosa estudante se transfere para a escola, o ajuda, e começa a realizar feitos inesperados.

Review

Kakegurui tem roteiro e desenvolvimento muito questionáveis, sem contar no seu final estranho que fora criado pelo autor original somente para o anime, mas ainda assim conseguiu ser divertido o suficiente para chamar atenção a cada semana com a Yumeki e os outros personagens fazendo caras e bocas nesses jogos esquisitos que foram bolados no anime.

A maneira como a própria protagonista (sim, aquele garoto do início não é protagonista para mim, ele não tem foco em nenhum episódio) joga e consegue ter uma sorte sobrenatural não é tão bem explicado pelo próprio fato de que, no anime disseram que ela possui uma "capacidade sobre-humana" de conseguir se sair bem ou de prever o que acontecerá - talvez devido a algum sexto sentido muito bem aguçado que desconhecemos. Não se pode levar a sério ou tentar cobiçar a realidade na obra pelos tamanhos absurdos apresentados naquela escola, desde as pessoas que viram escravas oferecendo a própria vida até as sádicas personagens que usam de atos sexuais para se divertirem junto do risco de morte - todo o ambiente é bem hostilizado e criado de maneira a sairmos da realidade para encararmos uma fantasia psicológica.

O que de fato vale a pena olhar no anime são as sequências de jogos que são construídas com boas trilhas sonoras, uma certa pressão psicológica bem funcional da direção além das próprias caras e bocas dos personagens. Kakegurui acaba sendo divertido de se assistir mesmo que muito questionável - é um entretenimento válido para quem quer ver alguma história relacionada a jogos de azar de uma maneira bem sádica e psicodélica.

Nota Gapso: 5/10
Nota Nick: 5/10


3º - Tsurezure Children 


Fonte: 4koma Mangá
Gênero: Comédia, Romance, Escolar, Shounen
Diretor: Gokumi (Dansai Bunri no Crime Edge) 
Estúdio: Hiraku Kaneko (Manyuu Hikenchou)
Episódios: 12 (12 min)

Sobre: Retrata vários cenários de amor jovem. A história varia de um menino aleijado por sua absoluta falta de confiança em si mesmo, que não pode sequer aceitar o fato de que a menina de seus sonhos realmente convidou-o em um encontro, para a menina quase psicótica que derrama seu próprio sangue em seu chocolate caseiro para ganhar o seu coração.

Review

Tsurezure Children foi muito funcional para todos que foram ver o anime esperando uma comédia romântica. Dividir o seu curto episódio em várias esquetes de determinados casais mostrando seu lento desenvolvimento romântico, que variava do realmente romântico até o bem humorado, resultou em ótimas cenas que em maioria foram bem divertidas; a direção de Kaneko acabou sendo bem eficiente no estilo de humor escrachado dos casais entre si, alguns eram melhores do que outros e a fórmula que o anime usou impossibilitou que alguma das presenças de tela fossem enjoativas.

Embora com um final relativamente bem aberto, o anime seguiu o cotidiano dos casais e daquelas que planejavam ser casais muito divertidamente, o humor no ponto certo deu para tirar bom proveito do anime mesmo com a curta duração - e o visual simples não atrapalhou em nada. É recomendadíssimo para quem procura uma comédia romântica alegre e muito bem humorada.

Nota Gapso: 6/10
Nota Maya: 6/10
Nota Nick: 7/10

2º - Boku no Hero 2 

Fonte: Mangá
Gênero: Ação, Comédia, Shounen, Escolar
Diretor: Kenji Nagasaki
Estúdio: Bones  (Bungou Stray Dogs, Mob Psycho 100)
Episódios: 25

Sobre: Segunda Temporada, adaptando arco do torneio. A história é sobre um garoto "sem poderes" em um mundo em que pessoas conseguem esses super-poderes, que acaba encontrando seu ídolo All Might e entrando na prestigiada academia que treina pessoas com habilidades especiais para se tornarem super-heróis

Review
Boku Hero 2 no geral se superou bastante em relação a primeira temporada e em relação a impressão passada sobre sua história. Mesmo com algumas considerações a serem feitas nos vários arcos destes 25 episódios, como a tamanha importância que deram ao torneio que disseram ter substituído as Olimpíadas e o tamanho foco na competição dos alunos do 1º ano, todo os ponto-chave, batalhas principais e clímaces foram bem feitos, com direito a uma das batalhas mais bem animadas do ano (Deku x Todoroki). É um tanto difícil manter uma qualidade consistente seja em animação como no roteiro durante mais de 20 episódio, mas a Bones mais uma vez conseguiu fazer este trabalho bem decentemente no que diz respeito a produção do anime, a história não sofreu grandes problemas também.


Sem sombra de dúvidas esta foi uma temporada que se pode chamar de boa, dando uma impressão muito melhor da história do anime e da forma como ele pretende seguir seu rumo, do que fora na primeira temporada. Além do mais, foi divertido em quase todos os arcos.

Nota Gapso: 7/10
Nota Maya: 7/10
Nota Nick: 7/10

1º - Made in Abyss 


Fonte: Mangá
Gênero: Aventura, Seinen, Sci-Fi, Drama, Fantasia
Diretor: Masayuki Kojima (Black Bullet, Monster)
Estúdio: Kinema Citrus (Barakamon, Kuma Miko)
Episódios: 13


SobreNa história existe um enorme sistema de poço e caverna chamado "Abyss", o único lugar inexplorado deste mundo. Criaturas estanhas e maravilhosas, e as mais preciosas relíquias que que os seres humanos atuais são incapazes de fazer residem nas profundezas deste enorme poço. A aventura segue uma órfã chamada Rico que vive em uma cidade na beira deste abismo, e seu sonho é se tornar uma Cave Raider, nome dado aos aventureiros que se aventuram no poço, igual sua mãe, encontrando um robô que assemelha-se a um menino humano

Review Aqui

Nota Gapso: 8/10
Nota Maya: 8.5/10
Nota Aria: 9/10
Nota Nick: 8/10
***

Bottom Ad [Post Page]