Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal Kujira no KoraKujira no Koraresenharesenha crítica

Kujira no Kora #5 | Análise Semanal



Chakuro e seus amigos localizam o nous de Falaina. Aparentemente, cada navio de areia tem um desses que faz com que os navios se movimentem. Porem são interrompidos pelos três anciãos que trazem arqueiros para matar o nous, com isso fazendo com que a baleia de lama afunde, mas Chakuro consegue convencê-los a não fazer isso. No entanto eles acabaram acertando a Lykos na perna. Foi bem legal ver a Lykos protegendo com seu corpo a baleia de lama. 

Depois disso, Suou é libertado, ele se encontra com Lykos que conta a todos sobre os oito navios que o império tem e como poderia haver outros países lá fora. Foi um episodio que revelo bastante coisa importante, aumentando drasticamente o mundo da obra, visto que agora sabemos que existes muitoos outros lugares iguais a baleia de lama.

 No fim tivemos Suou dando um discurso ao resto da população da Baleia, onde é revelado que eles irão lutar. Nesse momento é mostrado vários personagens, perceptivamente importantes, que até então não havíamos visto. 


No final, Suou teve que intensificar e assumir o controle da situação. Consigo entender como ele não está feliz com isso, visto que estava apaixonado pela Taisha e ela agora está morta. Mas ele tem que suportar tudo isso, porque todos perderam um ente querido nesta tragédia. Alem de que por enquanto ele é o cara mais responsável e, francamente, os Anciãos não são nenhum pouco confiáveis, ​​(já que tentaram matar a todos) com isso só sobrando o Suou para liderar a todos. 

Foi uma boa quantidade de material em um episódio, no quesito de revelações, todavia ainda me passou uma sensação de que praticamente nada relevante aconteceu. Acredito que seja devido à apresentação geral, que sofreu carência de duas coisas importantes - urgência e perigo. 

A melhor maneira de ter passado essa sensação de urgência e perigo era mostrando, mesmo que de forma rápida e picada, o exercito inimigo; exibindo toda a grandiosidade que de fato eles tem.    


Talvez o mais preocupante,  e ao mesmo tempo contribuinte para o meu crescente interesse (estou interessado onde a obra vai chegar) por este anime, é o protagonista Chakuro, cujo característica é falar muito; conseguindo em alguns momentos fazer aqueles a sua volta mudarem de opiniões e até de atitudes. O problema é que ele faz muito pouco, e ainda temos a Lykos que é simplesmente "a menina que desenvolveu emoções". 

Como resultado, parece que estou assistindo um conjunto de personagens franzinos  e bastante genéricos apanhado em um mundo que está gemendo sob o peso de sua mitologia complicada, e em alguns momentos aleatória. Possivelmente na próxima semana, quando a defesa da baleia começar com seriedade, conseguirei reunir mais entusiasmo. 


Avaliação:     ★ (+++)

Bottom Ad [Post Page]