Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise SemanalAnálise semanal Shoujo Shuumatsu Ryokouresenharesenha críticaShoujo Shuumatsu Ryokou

Shoujo Shuumatsu Ryokou #5 | Análise semanal


A valorização de pequenos detalhes sobre as grandes adversidades é nosso aliado para descansar e o de muitos Slice of Life puros iguais a Shoujo Shuumatsu Ryokou, deixando de fazer críticas neste episódio vários objetos tomaram o foco a casa, a chuva ou a água em si para sonhar, tocar e brilhar ao lado das nossas garotas.


Depois de chegar na cidade de luz e descobrir o significado de religião partimos em direção à nascente de água, o novo objetivo é escolhido por motivos de sobrevivência, elas apesar de não demonstrarem passam por muitas dificuldades e não tem quase nada para comer, ainda estão comendo os mesmos tabletes de queijo do primeiro episódio.


E ao pararmos e pensarmos no que elas estão vivendo voltamos ao estado ruim e triste, que nunca vence porque temos o bom trabalho da valorização de pequenas coisas, backgrounds, músicas, sim aquilo definitivamente é música igual a Water Walk de John Cage, todos voltados para criar o sentimento de felicidade.


Onde o primeiro instrumento foi a imaginação, elas visualizando a casa perfeita numa riqueza de detalhes, livros, peixe, dispensa, cama faz em si o questionamento sobre o que é casa e o quão é importante ela, não pense que é somente para elas, é também o questionamento sobre conceitos básicos. O que é casa para você? Sinta junto delas a alegria de imaginar e descobrir o que realmente importa.

Chito imaginou bastante e acabamos entrando no sonho dela e na parte de lombra (psicodélico dos animes), a arte mostrou cores bem diferentes do que estávamos vendo semelhante as cenas de pôr de sol com cores mais escuras e brincou bastante com as proporções, o objetivo talvez fosse simplesmente a comédia, vimos já a dedicação de criar um humor não tão prático de se fazer.


E justamente este humor mais tarde seria o palco para elas brincarem com a água ou a protagonista, ela assumiu valor e costuma ser uma fonte de simbolismo à maioria dos animes (Tenshi no Tamago), neste podemos dizer que houve referência ao trabalho de John Cage compositor importante, tocava usando objetos comum como panelas, regadores e não tinha limites, o esforço geral termina no encerramento personalizado pelas gostas d’água e marca o clímax do episódio.

É importante notar, a trilha sonora teve impacto e é usada de modo diferente para suprir o silêncio, foca-se na contemplação de objetos e situações e não existe o senso de aventura, algo novo até agora, nós aproximando do tipo raro de slice of life que se abdica dos padrões e mesmo com o humor sendo alto não desvirtua o anime.


Não espero vários episódios assim, pois são para poucos gostos, o padrão deve ser o do anterior e no do encontro com o Kanazawa, afinal ele desacelera mais ainda e é necessário ter mais paciência, caso tenham gostado do padrão recomendo olharem Yokohama Kaidashi Kikou, que é referência em slice of life. Para o próximo episódio, deveremos chegar na fonte de toda esta água e retomar a aventura, por fim é um ótimo episódio.

Extras:


Continuação do mapa, música do John Cage. E a música do encerramento:


Avaliação: ★ ★ ★ ★ ★ (++)

Bottom Ad [Post Page]