Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise SemanalAnálise semanal Shoujo Shuumatsu Ryokouresenharesenha críticaShoujo Shuumatsu Ryokou

Shoujo Shuumatsu Ryokou #8 | Análise Semanal


Quando quase todos se forem para onde vai a memória sobre eles? É a partir deste questionamento do qual se inicia a exploração da nossa dupla, passando pelo valor da memória, a espiral e o clímax cantarolado, sendo semelhante ao episódio da “chuva”, com diferencial no contemplar das fases da vida.



Este contemplar começa abordando algo triste, a morte, por isso iniciamos com aquelas “gavetas” e elas tentando entender qual o significado de todos aqueles “armários” gigantes. E não demora muito para a Chito perceber do que se trata o local e o seu próprio erro em pegar aqueles objetos.

Para ajudar entender tudo isto, mais uma vez a nossa “filosofa” Yuu dá uma forcinha, pouco antes ela fala do Kanazawa e o que seria ele para elas se elas nunca mais vão encontrar ele, é bem simples por mais que ele esteja vivo para elas ele está morto igual aquelas pessoas, e elas percebem neste instante a importância da memória pelo exemplo.



A jornada continua e chega-se na espiral, dita pela Yuu “A vida é uma espiral”, pois em nossas rotinas vivemos em círculos e por fim chegamos no mesmo lugar a morte, elas ainda abordam superação do medo e necessidade de se continuar a espiral, isto fica claro quando elas passam pela armação de metal. Sendo assim, de modo suave elas estão passando uma lição de vida.

Porque seu objetivo para o gênero em que se encontra Shoujo Shuumatsu Ryokou é abordar estes temas sem ser triste, causar impacto na audiência, e é lindo ver como sempre no final existe algo recompensador. O termo sintetizador de tudo o que vimos até agora é Iyashikei (cura) e este episódio é um bom exemplo disto quando passamos para o seu final.



O final nada mais é do que uma tentativa de se criar o efeito “Heartwarming”, aquecer o coração, tirar da mente o que te incomoda, dar exemplo felizes por coisas simples. E Chito e Yuu são muito boas nisso, mais uma vez entregando uma música diferenciada no encerramento e ainda por cima ficando bêbadas e loucas sem querer.

Este clímax é a “cereja do bolo” para muitos, admito que seja estes momentos o que mais procuro em um ótimo slice of life, e não existe modelo, receita, ou formula para eles, cada anime faz do seu jeito. E uma ótima frase para eles é “Nada realmente acontece, mas de modo muito bom.” Por Alicia em Aria The Animation.



Também ver elas “aproveitando a vida” conclui a ideia de “fases da vida”, é preciso valorizar o passado, superar os medos (futuro) e por fim aproveitar o momento, esta seria a mensagem que consigo entender. Provavelmente cada um terá visões diferentes, é normal quando se tem uma obra da qual permite que você participe dela.

Para concluir, o fim deste episódio em minha opinião é o melhor até agora, se consegue criar este instante mágico e ainda falar sobre assuntos não tão alegres, dando uma ambientação calma e bem iluminada pela lua, dando um bom espaço para o cantarolar delas fechar este ótimo episódio.

Extras:

Humor não poderia faltar:



E uma bela fã arte:




Avaliação: ★ ★ ★  ★

Bottom Ad [Post Page]