Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

devireditorasIndústriajbcnewpoppaniniressaca friends

Ressaca Friends 2017 - Papo com as editoras


No dia 16 e 17 de Dezembro aconteceu o Ressaca Friends 2017 e o HGS Anime estava lá para cobrir o evento. 

No domingo houve uma conversa com as editoras de mangás do Brasil, elas falaram um pouco sobre a crise no país, como isso está as afetando e quais as estrategias de vendas que estão utilizando para contornar o problema. Os representantes falaram também um pouco sobre os objetivos das editoras para 2018.     
_________

Panini - Levir
JBC - Cassius Medauar
Devir- Paulo
NewPop - Junior 

Panini- Esse ano a Panini decidiu sair de uma distribuidora grande, a Total Express (ex-Dinap), para contratar várias distribuidoras nacionais, com o objetivo de alcançar um maior território. Eles ainda não alcançam todo o território nacional, mas estão com esse objetivo em mente.

Segundo o representante Levir, por causa da crise do país a editora está tendo que refletir muito sobre o que lançar. A Panini tem alguns títulos já confirmados, mas o mais difícil de longe é Jojo; é um titulo muito longínquo com isso sendo bem trabalhoso de lançar.



JBC- Cassius, o representante da JBC falou um pouco sobre a felicidade que a editora está em ter conseguido lançar Akira (eu comprei e recomendo, está com uma excelente qualidade), e que já estão planejando lançar Akira 2 logo (em fevereiro ou março de 2018), mas citou como é complicado a liberação de cada volume. 

Ele também falou um pouco sobre a nova era do digital que a JBC está entrando, e como eles estão otimistas em relação a isso. Para quem não sabe, esse ano a JBC começou a liberar varias títulos para a compra digital.


Devir- Falaram sobre os lançamentos, e que o foco deles é passar de 60 mangás ano que vem. Alguns dos títulos deles são - "O homem que passeia" ou em japonês "Aruku Hito" que é um manga one shot, além de "The Ancient Magus' Bride". 

O representante explicou que o foco da editora é trazer títulos diferentes (talvez para evitar concorrer com as grandes, já que a Devir é uma editora pequena e está começando agora no ramo de mangás.)  Eles não distribuem em bancas, mas sim em livrarias e lojas especializadas.    

Segundo o representante, a Devir está caminhando para o digital, já que isso é uma coisa muito solicitada pelo público.

Newpop- Disseram que não foram tão afetados pela crise, em comparação com as outras editoras, isso se deve ao fato que faz 3 anos que a Newpop não se apoia em bancas. Fazendo a venda de seus títulos apenas online e em eventos.     

A Newpop está começando a aumentar a grade de funcionários em dezembro, com isso deve aumentar o numero de produções em 2018: Shakugan, Toradora, Happines, Tokyo Planet, entre outros. E ela também está investindo em plataforma digital. 



---

PERGUNTA: Qual o esforço que a editora pode fazer para trazer leitores novos? Como vocês tentam trazer a galera de fora desse meio para ler um mangá?

Panini- Você tem que aproveitar oportunidades, fazendo parcerias com canais no YouTube, ou até aparecendo em eventos. 

JBC-  A JBC tenta ter o máximo de histórias diferenciadas possível, para dar opções para o público, para que as pessoas de fora desse mundo passem a ler mangás. Sempre tentando ter diversidade de escolha de títulos. 


Devir- Tem uma iniciativa embrionaria, chamada dia do comic e mangas. Eles foram uma das duas únicas editoras que participaram dessa iniciativa. Uma iniciativa que apresenta mangas e HQS para o grande publico, e com isso atrai novos leitores.
_________
Um dos assuntos em comum entre todos foi sobre como a crise econômica e política atingiu toda a indústria. O representante da Panini, deu de exemplo como a maior gráfica do país faliu (PROU). Mostrando como a crise não somente afetou as editoras, mas também as gráficas, e diversos parceiros. 

Deixo aqui um agradecimento ao Gustavo Nunes, um amigo que me ajudou muito a cobrir o evento. 

***

Bottom Ad [Post Page]