Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise SemanalAnálise semanal Shoujo Shuumatsu Ryokouresenharesenha críticaShoujo Shuumatsu Ryokou

Shoujo Shuumatsu Ryokou #10 | Análise Semanal


Quase no fim de nossa jornada conseguimos um novo integrante, um gato talvez, e pode vir a ser uma ótima ferramenta no grupo. Também desta vez contemplamos a complexidade do espaço, tempo e luz, um tema até bem exato e que fez a cabeça das nossas filosofas ficarem confusas.


Digo exato porque até então foram temas relativos, coisas sentimentais, respostas subjetivas ou simples, todos isolados. Trabalhar com a relação rotação da terra, passagem de tempo e luz (áreas da física), talvez represente a grande vontade delas em saber mais, curiosidade, até por isso Yuu não teria devolvido aquele rádio, muito importante e interessante.

Mas na verdade está exatidão que a natureza tem nas coisas se contra cena com o momento até previamente explicado do pôr do sol, antes dele elas conversam sobre o efeito da música e ela ser uma onda igual a luz e logo a luz causaria este efeito de soma dos inversos tristeza e alegria. É uma conexão simples e efetiva quando vemos o sol vermelho depois de muitos episódios.
Este momento representa mais uma vez o “mono no aware” que é aquele instante onde quase se transcende a vida e dura muito pouco, é relação de tristeza e alegria se misturando por ondas. Além desta mistura pela primeira vez temos elementos criando relações entre os episódios. Lembre dos frames estranhos iguais ao episódio anterior antes de matarem o robô.

Some isto ao significado de morte visto naquelas “gavetas”, e vemos que de verdade os robôs realmente têm vida e se sentem pelos corpos abandonados no trem que tentam talvez se comunicar, é algo triste que depois se torna algo feliz quando encontramos o gato. Por sinal os cenários onde elas o encontram significa ainda guerra, provavelmente a população sumiu por motivos de guerra e disputa. Esta afirmação vem ganhando força conforme subimos e vemos a cratera.
Agora se tratando do gato, é óbvia a sua semelhança com as estatuas e mesmo a Yuu querendo comer ele a sua forma de comunicação força a dúvida se é um animal ou um robô, e qual sua relevância para a população local mesmo sendo pequeno e pouco inteligente. Já para o nosso grupo ele pode ter importância, pois ajuda a encontrar, contar e descobrir coisas novas.

E toda esta nova relação entre episódios pode indicar que houve a mudança de episódico para algo mais conectado com mais ideias, se for isto veremos no final um episódio englobando tudo que foi passado com uma mensagem bonita e singela. Seria um ótimo final para uma seria que tem se mostrado profissional em somar valores invertidos, dialogar sobre temas complexos por simples feitos.
Em resumo é um ótimo episódio, para alguns ele pode ter sido vazio, isto até faz sentido quando se soma coisas tão opostas, mas é como a frase "Nada realmente acontece, mas de um modo muito bom."  Por Alicia em Aria the Animation. Reforço ela porque necessitamos entender que o nada tem algo e é preciso esforço para ver o valor de tudo principalmente em coisas simples.

Extras:

Que comecem as adivinhações sobre o que é o Gato:



O gato apareceu na abertura todo este tempo.



Considero isto como um robô.

E para fechar uma fã arte:



Avaliação: ★ ★ ★  ★ (++)

Bottom Ad [Post Page]