Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]


Sobre
Duas garotas num mundo desolado e destruído pela guerra passeiam através da vastidão de andares e solidão, aprendendo sobre os mais diversos temas e filosofando sobre os fundamentos da civilização humana na guerra. Elas são Chito e Yuuri. As garotas possuem apenas um tanque de guerra nazista (Kleines Kettenkraftrad), e junto delas aprendemos, choramos, sorriamos e sentimos todas as outras emoções.

Análise
Shoujo Shuumatsu Ryokou (Girls’ Last Tour) é um anime de Outubro de 2017 que se situa entre duas vertentes “slice of Life” e “drama”, quem faz a conexão desses elementos contrários e o conceito “mono no aware”, ou “o pathos das coisas”, onde pathos significa “a capacidade de extrair empatia do público”, e logo o mecanismo usado para extrair a empatia se baseia em entender, vislumbrar as “coisas” (vivas ou não). Por isto. em diversos momentos temos a declaração na tela de um elemento, “A espiral”, “A amizade” e etc.

Como “empatia” não se limita a coisas boas ou ruins, o anime consegue transitar entre alegria e tristeza com muita facilidade para dizer o que deseja sobre elementos contrários como amizade e solidão. Outra ajuda a extrair a “empatia” é o carisma, você pode ser fã da Chito ou da Yuuri com muita facilidade, pois são personagens profundos, direto com seus sentimentos e apresentam design únicos.



E há de reconhecer a coragem de se amparar em um elenco tão pequeno, muitos animes até adicionam personagens reservas, neste é preciso fazer duas meninas na sua tela ser interessante. Para isto deve se entender quem está assistindo, o que eles querem, e aqui a equipe se encarregou de tomar conta desta parte com ótimas trilhas sonoras, clímaces maravilhoso,s humor simples e efetivo - em resumo é feito um trabalho bem delicado com timing e compreensão.

Afinal o material original (o mangá) é muito “seco”, ele não tem toda aquela vida e animação que vemos nos clímaces - como o da chuva, na verdade por si só sem as divergências da adaptação não é aberto para o público mais geral, o grande milagre feito pela equipe foi abrir o anime para os gostos mais variados, você não precisa gostar de obras complexas para relaxar e aproveitar, mas se quiser pode pensar sobre cada episódio e encontrará muita coisa.



Em quase todos os seus episódios existe um tema central, onde principalmente a Yuu fala e nós guia nos pensamentos para entender qual a “opinião” passada, isso configura um formato episódica, tendo poucos elementos conectando os capítulos e quase ausência de uma história, a urgência em contar as coisas não existe, pois não há suspense, e se abdicar disto libera recursos para outras coisas.

Uma delas é o grande esforço, dedicação, cuidado em especificar um raciocínio sem margem para dúvidas. Em outras palavras, quem assiste não fica perdido com temas complexos. Por outro lado, esta não é uma obra que te cativa pela curiosidade te fazendo ansioso pelo próximo episódio usando um cliffhanger, ele aposta no seu amor pelo tipo de anime, pelo seu prazer em debater, ou em ver a nossa dupla nos mais diversos casos.

E ver a nossa dupla pode ser uma experiência engraçada, o humor empregado é com base em referências a coisas sérias acontecendo durante a aventura, isto faz qualquer um entender a graça. Além de não ser um humor repetitivo que espreme até a última gota de algum personagem por alivio cômico. Na verdade, ele é bem versátil e raramente se repete.



E versatilidade é o termo também para a ost, novamente como uma boa trilha sonora de 40 músicas ela vem para comunicar e intensificar os sentimentos, tendo uma delas composta por instrumentos estranhos como lata, chuva e vidro, fazendo sentido na cena em questão.

Avaliações:

Direção: A direção teve que optar por muitas coisas que não tinham no mangá e acertaram em cheio no que o anime precisava, somando isto ao fato da equipe ser um pouco inexperiente, o que aconteceu é praticamente um milagre e é um ótimo exemplo de boa direção. Nota 10/10

Roteiro: O trabalho foi excepcional, pensaram cuidadosamente para que cada ação tivesse um significado por trás, algo a mais, além de dar o ritmo certo a obra. Nota 10/10

Produção Visual: A animação envolvida nos personagens e nos fundos são acima da média, mas houveram momentos onde o 3D destoava do 2D, principalmente quando elas usavam o tanque. nota 8/10.

Soundtrack: Algo que realmente marcou quando foi usada, não é esquecível, mas foram em poucos momentos e só algumas músicas marcam. Nota 8/10

Entretenimento: Um anime realmente aberto aos gostos variados, tendo em mente o objetivo do anime, ele tem alto nível de entretenimento e raramente te deixará entediado. Nota 10/10



Conclusão:

É uma obra curta de 12 episódios capaz de entregar bastantes debates, ótima músicas, clímaces, um elenco carismático e bem dublado, do qual só fico triste por terminar e não ter um substituto na próxima temporada. Recomendo este anime para os mais fãs de slice of life ou fãs que buscam filosofias ou debates, não é uma obra para quem espera plot twist ou explicações mirabolantes para o mundo pós-apocalíptico, afinal o simples aqui impera.

Bottom Ad [Post Page]