Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Sangatsu no LionAnálise Semanalresenharesenha críticaSangatsu no Lion

Sangatsu no Lion #40 | Análise Semanal



O episódio quadragésimo de Sangatsu no Lion conseguiu passar todo o sentimento e tensão envolvidos por Saku-chan e sua convicção para vencer.

Os minutos desta semana passaram com um peso e tensão tremendos a ponto de eu literalmente sentir o impacto à cada simbologia e fotografia de Sakuratou, que estava perdido dentro de seus pensamentos buscando por uma nova força para então tentar virar o jogo contra Shimada. O velho usou sua capacidade máxima para proteger seu reinado com o título Meijin não deixando que as inseguranças da nova geração abalassem. Ao menos isso era o que o personagem estava tentando fazer. A soberania do mestre do shogi se mostrou pela superação de suas capacidades máximas, uma força extrema usada na partida que proporcionou jogadas e truques nunca antes reconhecidos pelos jovens que ali assistiam. Foi, literalmente, uma partida que esgotou ambos os lados, e aqueles que assim como eu forem pegos pela incrível atmosfera momentânea de tensão, também conseguiram sentir uma espécie de cansaço reconfortante após os minutos de clima tão árduo.
Primeiro, é mostrado Sakuratou com uma espécie de fumaça em volta. Depois, ele começa a queimar. E então, finalmente, são mostradas as imagens da lavoura se recuperando e das novas fotografias verdes e de toda folhagem que simboliza o ressurgimento.
A lavoura queimada que Sakuratou Yanagihara representa também é capaz de fazer novas sementes semearam e plantas cresceram ao ponto de se fortalecer novamente, com uma folhagem mais verde do que nunca antes vista. Saku-chan chegou a se intimidar com as enormes árvores que simbolizavam Shimada e todos outros grandes jogadores mais novos, e ainda assim conseguiu. A sensação de tensão exposta ao velho faz com que ele sintas-e como se estivesse com sua vida em jogo em partidas extensas como essa; seus hormônios, cansaço mental e física extrapolam os limites de que um velho de mais de 60 anos deveria aguentar - mas ironicamente são nestes momentos em que ele se sente mais vivo. É também em partidas como esta que Kiriyama, Nikaidou e tantos outros profissionais de shogi conseguem assistir e emergir profundamente de um duelo praticamente lendário perpetuado por esses dois personagens. 
No fim das contas Shimada perdeu, e ainda que com pouco uso das palavras, mostrou sua exaustão e tristeza pela derrota. As palavras trocadas no diálogo final estendido pelo final do episódio - de Sakuratou e seu colega - serviram para mostrar como as virtudes do Meijin são usadas mesmo com a insegurança que sempre volta ao final de cada partida. O peso de todas aquelas faixas, por mais que o sufoquem ao ponto de cegá-lo ao fazer caminhar por caminhos desconhecidos, também trazem a esperança carregada de vários fragmentos que construíram sua reputação, sua generosidade e filosofia como um jogador nato do shogi.
Saku-chan não vai deixar de se agarrar às faixas que representam seus amigos e colegas que ficaram para trás tão cedo; é com essa mensagem final da serena vitória estontecedora de Sakuratou que o anime encerra mais um incrível capítulo que aperfeiçoa sua excelente direção visual para transfigurar e desenvolver tão bem um personagem em seu estado máximo de concentração, paz, e convicção. As virtudes mostradas no episódio 40 de Sangatsu no Lion podem ser inesquecíveis pela tamanha grandiosidade de sua execução.

Avaliação: ★ ★ ★  ★ (++)

Extras

Fotografias belíssimas do episódio:


***

Bottom Ad [Post Page]