Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal darling in the franxxdarling in the franxxresenharesenha crítica

Darling in the Franxx #12 | Análise Semanal


Darling nos leva a origem dos parasitas e deixa subentendido muito do que havíamos previsto, no passeio o primeiro contato com a equipe Nine acontece, há um choque de frases capciosas e certa estranheza pela liberdade dada aos Parasitas.

Para os mais atentos e leitores perceberam que o Hiro e a 02 tinham um passado esquecido pelo Hiro, implicando num motivo a mais para justificar a união, o problema é que podemos até saber o que eles fizeram juntos quando crianças porque este modelo é muito clichê. Isso deveria até ser evitado ou ter um diferencial, devemos ver o diferencial na revelação da 02.

Mas por enquanto ela está se tornado paranoica e está é a intenção do anime que não mudará a partir de agora pois é muito arriscado tentar avançar em outros sentidos, que não seja a evolução de personagens e drama, e acabar com algo medíocre. Este é também o motivo de toda a equipe ir ao Garden (Jardim?).
O peculiar da visita não é seus exames para verificar saúda da 02 e sim o que os Nine estavam fazendo por lá? A minha suspeita para um encontro deste só pode ser o próprio arranjo do grupo (falta um para ser nove) e sua afirmação “Que exceto eles e o Hiro mais ninguém consegue pilotar a 02”, é um forte indicativo de uma possível troca entre os grupos, talvez até com a Ichigo.

Outra curiosidade nos Nine é que mesmo errando o gênero de um ou dois deles não há como não ter um par homossexual e não é possível com nove formar pares de dois, ou seja, tem um “par” com três que deve ser as trigêmeas para justificar a ansiedade do loiro em querer uma parceira, caso contrário em oito não teria problemas e então não faria sentido a 02 ou a Ichigo.
Eles ainda confirmaram que o nosso grupo é especial, diferente dos outros até em formação e durante o passeio no Garden eles invadem uma área não permitida e acabam ouvindo e recebendo informação sigilosas, porém perceba a lavagem cerebral que fazem neles, os adultos esperam que as crianças sejam robôs sem capacidade de questionar ordens.

O que justifica o lugar ser cheio de parasitas e não ter o mesmo controle de acesso da plantação (latifúndio?), se um parasita estava lá é porque alguém mandou eles não imaginam ter algo de errado. Na plantação por sua vez há a necessidade porque temos muitos adultos e eles sim não são “robôs”.
Por fim houve uma confirmação inesperada, o Hiro pode se tonar um Oni (Demônio) também e para combinar só falta ser azul, fazendo assim referência a cultura japonesa. E falta entender o que a 02 estava procurando nos livros e o que seria aquela árvore exatamente. No geral a animação estava fluida e foi um episódio agradável mesmo sendo previsível. 

***
Extra:

Agora com a teoria do Red Oni e Blue Oni voltando, nada melhor que deixar uns links sobre eles:

Link da Wikipedia em pt-br ou Link da TV-Tropes em inglês. 

Bottom Ad [Post Page]