Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]


Sobre
Sora Yori mo Tooi Basho é uma obra multifacetada, contém segmentos de aventura realista, Slice of Life, comédia, drama, e trata de temas como: amizades, objetivos, superação do luto, falha, perseverança com uma profundidade que não é facilmente encontrada em qualquer lugar. Seu enredo se dá quando Mari, uma garota que detesta a sua rotina e o seu estilo de vida, por acaso e por necessidade, se encontra com Shirase, que possui o peculiar objetivo de ir para Antártica e encontrar-se com sua mãe, para então saber o que aconteceu com ela. Mari acaba por se interessar pela Antártica e inspira-se pela nobre motivação de Shirase e junta-se a ela nesse ambicioso e particular objetivo, ambas juntas encontram em seus caminhos outras duas garotas que compartilham dessa mesma disposição de chegar a um lugar tão inóspito: Hinata e Yuzuki.    

Análise
O anime foi produzido pelo estúdio Madhouse, que geralmente entrega obras acima da média em termos visuais, dito isso, a produção visual da obra é, como o esperado, acima da média. A obra conta com uma direção competente, um character design consideravelmente consistente, belos cenários, uma animação fluida quando necessário e mais estática quando se é possível. Existem certas cenas onde a produção visual eleva substancialmente de qualidade e toma para si os holofotes, criando, dessa forma, uma atmosfera única e realizando a composição de uma sequência memorável — não falo de sakugas, mas sim de cenas mais longas, mais emocionalmente impactantes e que são engradecidas pelo aspecto visual. Outra parte da produção que precisa ser mencionada é a trilha sonora do anime, que se encaixa perfeitamente com a obra, além de ser bela, sutil e importante. 

A trama é muito bem desenvolvida, contada e estruturada durante os 13 episódios. Há uma alternância interessante entre o foco na Antártica e na jornada pessoal das personagens. A progressão narrativa é crescente em termos emocionais e em escala — há uma suave transição de uma realidade cotidiana japonesa para um lugar totalmente inóspito e pouco explorado. O tom da obra flutua entre segmentos de comédia e de drama, e executa essa transição muito bem, na maior parte das vezes. O ritmo dos acontecimentos é ótimo na maioria dos episódios, nem rápido e nem lento demais.   
O anime começa de forma excelente, consegue firmar, em poucos episódios, objetivos, a caracterização de personagens e um norte a ser seguido. O desenvolvimento da trama é feito sem pressa e o final é incrível — um fechamento perfeito para a trama, que finaliza de forma ideal a jornada das personagens e a trama como um todo.  

As personagens são excelentemente bem escritas, tridimensionais; possuem motivações convincentes; têm passados suficientemente bem explorados; são bem construídas; tem personalidades realistas; tem seus conflitos e crises, que são apresentados de forma bem condizente com seus passados; suas emoções são realisticamente bem expostas; todas elas possuem um propósito narrativo para a trama ou para a temática; e, há um desenvolvimento das garotas — terminam pessoas bem diferentes do que eram no início da obra, com exceção, talvez, de Himari (ela possui um desenvolvimento, mas não tão aparente quanto as outras). 
Outro aspecto muito positivo da obra é a sinergia entre as garotas, os segmentos onde elas precisam agir em grupo são muito bons, evocam emoções e/ou boas doses de entretenimento. Os diálogos entre elas, o conflito de ideais, o drama, a comédia, a exposição delas como indivíduos em face ao grupo e até mesmo em face a sociedade — tudo isso é muito bem feito, não há nada do que eu possa reclamar aqui.  

No entanto, nem tudo são flores em Sora Yori, há certos pontos negativos que, de fato, podem prejudicar, em algum nível, a experiência do espectador — há alguns momentos em alguns episódios que são desnecessários a trama, ou, mesmo sendo necessários, são estendidos demais e passam a sensação de que o anime está enrolando ou criando uma tensão inoportuna. Faltou, também, um aprofundamento maior em alguns aspectos da Antártica, algumas coisas pareceram ser muito superficiais e, em certo grau, convenientemente fáceis. Há, ainda, uma demasiada quantidade de cenas de comédia, que poderiam ser menores ou mais relevantes para o episódio ou para a trama geral. 

Conclusão
Sora Yori mo Tooi Basho é um anime surpreendente, eu genuinamente não esperava que ele fosse ser tão bom como foi — a obra é excelente em sua proposta, tem uma trama simples, mas funcional, explora muito bem suas múltiplas temáticas e trabalha muito bem com suas personagens. Tem seus problemas, como todo anime, mas as suas qualidades com certeza se destacam mais, e muito mais, que os seus defeitos. Sora Yori mo Tooi Basho é uma joia rara, um sopro de ar fresco em uma indústria saturada e tomada por clichês. Não poderia recomendar mais.

Direção:
Roteiro:
Produção visual: 8.5 
Trilha Sonora: 10 
Entretenimento: 9


***



Bottom Ad [Post Page]