Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal darling in the franxxdarling in the franxxresenharesenha crítica

Darling in the Franxx #18 e #19 | Análise Semanal




Entendo que o post saiu atrasado e só posso pedir desculpas e tentar manter os posts o mais próximo dos dias do lançamento, indo direto aos episódios 18 e 19 ambos tiverem foco em dois aspectos das crianças sua natureza e origem.

O primeiro estava tentando sintonizar as crianças para o que elas estão enfrentando “A limitação da sua própria natureza” após a noite da Kokoro veio o costume de oficializar a relação do casal, o que nada de ruim poderia causar exceto influenciar os outros parasitas.
E como eles estariam indo para a nave junto de outros os adultos optaram por simplesmente interromper e apagar as memorias da Kokoro e do Mitsuru, até então tudo se encaixa, mas a volta do casal é que surpreendeu negativamente por não terem retirado o anel e por não se importarem dos outros saberem, seja isto um erro de roteiro ou uma ideia ainda sendo trabalhada não teve impacto positivo.

Ao mesmo tempo a Ikuno confirmou a teoria de que ela amava a Ichigo por causa do seu nome (melhor que a borracha), a reação da Ichigo demonstrou a empatia pelo momento idêntico e a série aproveita da semelhança para finalizar o desvio comportamental porque acredita ser o suficiente para o drama.
Tais dramas deveriam ser usados para eles se rebelarem contra os verdadeiros parasitas, afinal não há “espaço para emoções” e qualquer demonstração parece ser severamente punida contrariando a própria origem das crianças e o seu motivo por viverem. É então que o segundo episódio ao explicar a história do Dr. Franxx conseguiu situar quem assistia no universo de Darling.

O episódio 19 é totalmente expositivo ele trabalha a antiga questão do “que é ser humano” e do próprio limite nosso de alteração, a vida eterna, o grupo APE vindo do espaço entregou diversas tecnologias resolvendo os problemas da humanidade, pelo menos era está a primeira impressão. Por outro lado, os APE viciaram as pessoas num novo modelo de vida e atraiu os Urossauros além de permitir que a rainha fosse clonada (a 02?).
Para quem estava mais atento era previsto que os APE eram os vilões da história, só falta então as crianças perceberem quem é este vilão. Nesse ponto o roteirista aproveitou a carência de explicação para criar maiores suspeitas da tão esperada origem da 02, firmando a nossa curiosidade também sobre o universo de Darling.

A parte do Dr. Franxx e seu romance provavelmente ainda não terminou, este anime adora preparar muitas coisas e ir usando aos poucos mais tarde, e sua forma de expor equilíbriou falas com “o mostrar”, sendo um episódio fluido por inteiro sem problemas e cansaço por excesso de explicações.
Para concluir os dois episódios foram conectados, porém tiverem níveis diferentes de qualidade o 18 seria mais mediano e o 19 realmente seria o bom porque avançou na história de modo melhor e foi inovador dentro da série. No geral fico no aguardo para ver as crianças lutarem contra os APE.


Extra:

O nome da Ikuno deveria ser Ikuro (ro do 6 em 196) que é um nome masculino por isso ela estava triste, ao virar o 6 de lado lembrou a pronuncia do "の = no" se tornando Ikuno que é então um nome feminino e talvez até uma referência a sua opção sexual.



Bottom Ad [Post Page]