Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal Megalo boxMegalo Boxresenharesenha crítica

Megalo Box #5 - The Man from Death | Análise Semanal


E daqui damos início aos comentários semanais de Megalo Box; uma obra que tem tanto a dizer que foi uma escolha óbvia para mim.

Não há dúvidas sobre isso - Megalo Box é um evento especial acontecendo. Sua improvável e incomum existência como um especial de "continuação não-sequência" de 50 anos para um clássico amado, mas principalmente esquecido, não faz nada para prepará-lo para o que está por vir - porque, como poderia? Séries com pedigree de Megalo Box realmente não existem - é um unicórnio nesse sentido. Quase nada que esse programa fizesse me surpreenderia, pois quase não tinha ideia do que esperar - mas, dito isso, ele consegue me surpreender toda semana.

O frio aberto esta semana foi realmente algo diferente em comparação com as outras semanas. Na verdade, eu estava tentando descobrir se eu havia clicado no anime errado. Não, isso foi Megalo Box - levando-nos em uma direção que posso dizer com segurança que não vi chegando. Um episódio que dá alguns passos para trás para ser possível contemplar o peso do passado. A introdução de Aragaki - vimos ele brevemente no final do Episódio 4 - foi um salto no tempo, para uma guerra que lembrava estranhamente algo do Iraque ou do Afeganistão. Eu não tinha certeza para onde Megalo Box estava indo, mas certamente ficou claro com o tempo.

O que acho mais notável sobre esse arco é como a história de Aragaki - sua vida e como ela se interliga com a de Nanbu e Joe - foi contada de forma tão abrangente em um único episódio. Esta é a exposição nas mãos de verdadeiros profissionais - não há nem mesmo muitos diálogos. Aprendemos o que precisamos saber através de algumas palavras cuidadosamente escolhidas, através de shots/planos de reação (você raramente vê planos como esses sendo usados tão bem), e através de imagens poderosas. Aragaki não é o personagem principal deste show, mas um show onde ele seria o protagonista com certeza seria interessante.
O conto de Aragaki é explanado sem reservas. Como ele quase foi morto por um homem-bomba, como ele quase tirou a própria vida, como o sentimento de abandono o corroeu por dentro. O destino de veteranos que retornam de guerras não é um tema comum em animes, para dizer o mínimo, mas é retratado aqui em todo o seu desespero brutal. Parece que perder Aragaki (que de fato foi relatado como morto) foi o que colocou Nanbu em sua espiral descendente para perder seu ginásio e se tornar um vigarista de boxe a serviço da máfia. Mas isso é pouco consolo para Aragaki, que achava que Nanbu estaria esperando por ele quando finalmente voltasse para casa. Cachorro selvagem Joe, cachorro doméstico Yuuri e agora temos um cachorro abandonado. 

Se eu tiver um problema aqui, é que Aragaki não aparenta ter se esforçado para encontrar Nanbu - pelo menos uma vez que ele começou a se recompor - ou que Nanbu nunca notou Aragaki nos rankings de Megalonia (Sachio constatar isso). Mas suponho que o desespero diminui a curiosidade de um homem e ambos os homens, Nanbu e Aragaki, sentiram muito disso. A sensação de traição é profunda para Aragaki, mas não tenho a impressão de que ele se tornou um monstro. O fato de ele ter a borboleta que ele viu tatuada em seu peito diz muito sobre ele - não acho que ele seja tão selvagem quanto menos infatigável. Em relação a Nanbu, seu sentimento de culpa é claramente profunda - mas ele sente um senso de responsabilidade por Joe que é mais forte que isso.

Aragaki luta em pernas artificiais com um gear leve. Mas ainda é um gear, o que lhe dá uma vantagem sobre Joe, e essas pernas não parecem ter diminuído sua velocidade. Talvez "esmagar" Joe esteja, de certo modo, exorcizando seus demônios - até mesmo seu novo treinador afirma que ele age como "um cachorro que foi abandonado por seu dono". Mas ele conhece todos os truques de Nanbu, o que significa que ele conhece os truques de Joe também. E quaisquer que sejam seus outros motivos, para Aragaki esta é uma luta muito importante também - como o lutador de 17º lugar ele não pode estar perdendo para um low-ranker com um truque. 
Os storyboards da Takashi Sano forneceram a dramaticidade que o episódio exigia. Contendo vários paralelos visuais entre nosso protagonista e seu rival. Sakugas não são os fortes de Megalo Box. A série favorece claramente os layouts dramáticos sobre uma animação fluida, mas a animação ainda é forte o suficiente para não parecer um empecilho para a produção. E o show ainda oferece uma variedade de estilos de animação (como os primeiros episódios que tiveram ênfase no movimento pose por pose e em cortes mais soltos). 

A crueldade de Aragaki dá a Megalo Box a oportunidade inesperada de explorar as profundezas do sofrimento que vêm de seu trauma físico e psicológico. “The Man from Death” faz uso do visual surreal de Megalo Box para mergulhar fundo na mente de Aragaki, incluindo uma cena particularmente complicada onde Aragaki tem seus dedos no gatilho de uma arma que ele colocou em sua boca. Esse é um material muito escuro e pesado para um show sobre pugilistas com pistões presos a seus braços, mas Megalo Box consegue essa façanha, traçando paralelos diretos entre as vidas de Joe e Aragaki. 

Como Joe, Aragaki foi rejeitado pela sociedade, embora sua dor seja amplificada tanto por suas cicatrizes físicas quanto pelo dano psicológico causado por ter sido jogado em uma zona de guerra, mastigado e cuspido para fora, apenas para ser esquecido pelo mundo que ele estava, mutilado, tentando proteger. 
Uma grande parte do que faz de “The Man from Death” um episódio tão fascinante é o quanto ele se compromete a vender a dor, tanto física quanto emocional, que quebrou a base do relacionamento de Nanbu e Aragaki. Aragaki é um veterano que perdeu as duas pernas e sofreu queimaduras terríveis em um incidente de bombardeio que tirou a vida de sua equipe, e por um longo tempo ele estava morto. Antes deste terrível incidente, ele trabalhou com um Nanbu muito diferente daquele que conhecemos hoje, um legítimo treinador que ofereceu a Aragaki a única casa em que ele poderia confiar.  Aragaki odeia Nanbu por fechar o ginásio e fugir quando ele mais precisava dele. 

Este é um episódio de confrontos, todavia o do ringue é apenas o último (e não o mais fascinante) deles. Quando Joe confronta Aragaki e diz a ele “Você quer me destruir, certo? Vá em frente - só não espere que seja fácil ”. Acho que esse é o momento da borboleta de Joe. O objeto imóvel está encontrando a força irresistível, e um deles tem que cair. Os primeiros retornos dizem que será Joe a ceder, mas ele é bastante infatigável. Ele pode ou não desta vez se levantar da tela antes das 10 contagens, mas ele não será destruído de qualquer forma - e é isso que faz dele quem ele é. 

Olhando mais abertamente, este foi um material complexo para Megalo Box nos jogar do nada, e não posso deixar de ficar impressionado com o resultado final. O esboço geral desta história pode ser familiar, mas o programa chega a extremos surpreendentes para examinar as muitas maneiras pelas quais seus heróis foram deixados de lado pelo mundo e como eles confiam em atos de violência para lutar até chegar a reivindicar um mínimo de dignidade humana. 

Estou ansioso para ver como esta produção nos deslumbrará em seguida.
Avaliação:      
***

Bottom Ad [Post Page]