Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise de Animesanálise semanal Megalo boxMegalo Boxresenharesenha crítica

Megalo Box (2018) - Um final corajoso? | Review

|Episódios: 13 | Estúdio: TMS Entertainment Fonte: Original Diretor: You Moriyama Musica tema por: NakamuraEmi Character Design: Hiroshi Shimizu


- Como estarei comentando o final, essa análise obviamente possui spoilers.

Escrevendo textos críticos, especialmente em episódios finais, é difícil não começar pelo final. O elefante na sala é tão grande que realmente não deixa oxigênio para mais nada. E eu acho que essa é a situação de Megalo Boxb, porque apesar de este ser um episódio de ruptora, o final é certamente o que a maioria dos espectadores vai estar falando. Não há nada de errado nisso - é tão natural quanto poderia ser. Mas faz com que seja inútil liderar com qualquer outra coisa.

Megalo Box foi uma situação engraçada, porque apesar de ser uma série original e o final ser um mistério, tem um legado muito distinto nos ombros. E dificilmente poderia ser dito que o show fez alguma coisa para minimizar esse link - desde os títulos dos episódios em baixo, tem sido fortemente sugerido que um tipo muito específico de final estava chegando. Parecia tão inevitável, na verdade, que comecei a ter uma dúvida incômoda, com base no fato de que nada que parecesse tão inevitável pudesse ser levado a sério. Mesmo assim, eu estaria mentindo se dissesse que não fiquei surpreso.
Para registro, porém, é uma surpresa um pouco negativa - e não apenas porque eu gosto de finais trágico. Mas um final com o fim de Joe traria a essa obra uma maior força para se tornar um possível clássico cult. Não existem lendas vivas. O protagonista ter uma completa trajetória de uma estrela cadente seria excelente para min. No fim isso não faz tanta diferença, afinal, esse programa já tem de qualquer forma a força necessária para se tornar um clássico. Todavia, eu serei franco - eu acho que foi muito mais corajoso não matar Joe ou Yuri aqui. Dando-nos o "final Ashita no Joe" teria sido de mais fácil agrado aos fãs, e teria sido consistente com o tipo de história que Megalo Box é. Então, eu acho que a equipe criativa mostrou muita coragem indo em outra direção, simplesmente por essa razão - mas também porque ao fazê-lo eles carimbaram essa declaração de amor a Ashita no Joe.

Essa é outra maneira pela qual a coragem é exemplificada aqui, eu acho. Tanto para Joe quanto para Yuri, a coisa mais fácil de fazer seria ter a morte dos heróis - como Yuri diz, se você se sente satisfeito com a sua vida, quando a hora chegar, você não terá motivos para temer a morte. Honestamente, eu acho que isso é uma besteira mais dramática, porque é preciso muito mais coragem - e mostra muito mais respeito para com aqueles que estão à sua volta - continuar vivendo depois de seu momento da verdade ter passado. Para ver isso reconhecido em todas as coisas, uma sequela para Ashita no Joe é verdadeiramente uma revelação - e um testamento, como eu disse, para a coragem da equipe. 
E, claro, não foi somente nesta escolha, houve uma tonelada de coragem em exibição no episódio - mais especificamente no ringue. A metáfora do boxe como uma espécie de dança existe desde .. bem, desde o boxe. Mas eu acho que há algo nisso, e foi um tema forte durante todo o episódio. A coragem de Joe obviamente nunca esteve em jogo, pois não há duvidas, e Yuri dificilmente poderia ter sido mais corajoso do que foi; removendo seu gear com grande risco para seu próprio futuro (e, de fato, ele pagou um preço). Não tenho dúvida de que Yuri teria vencido a luta se não tivesse removido o equipamento - mas também acho que isso não teria provado nada. E me parece que a verdadeira questão é, quem teria vencido a luta se Yuri tivesse retirado seu equipamento um ano atras, e tivesse tempo para se recuperar completamente? Nós nunca saberemos, é claro - mas no final, suponho que isso não importa. 

A maneira que começamos o episódio é inesperada, mas totalmente coerente. Nanbu, cego e incrivelmente jovial, está praticando seus passos de dança e incitando Sachio a aprender os passos também. É um começo apropriado, e não apenas por causa da alusão à luta de Joe e Yuri como uma dança performativa realizada por dois mestres. O Time Sem-endereço tem todos os motivos para estar relaxado, eles estão no topo do mundo agora, porque esta é a partida final do campeonato de Megalonia, o impasse contra Yuri que Joe apostou toda a sua vida. Há uma ideia que não é falada ao longo deste episódio, mas que pode ser sentida em todos os socos, todas as esquivas rápidas, todos os rugidos ferozes dos dois homens que finalmente conheceram alguém digno da ferocidade de cada um. Não importa se Joe vence essa luta, o que importa é que ele chegou aqui.
A luta que tivemos foi brutal, mas tão honesta e direta quanto você vai ver. Como em qualquer esporte, encontrar seu rival predestinado torna a experiência muito mais recompensadora. "Nascido para morrer" faz questão de mandar a série embora com a segunda melhor luta de toda o show (perdendo apenas para o episodio 6), dedicando quase todo o episódio à intensidade crua e sangrenta de um orgulhoso junk dog e um poderoso lobo se rasgando por 13 rodadas. A luta climática é um testemunho de como a direção e a cinematografia podem melhorar um escopo de animação limitada. Os socos que Yuri e Joe mandam são rápidos, desagradáveis ​​e eficientes, com cada boxeador reservando seus atalhos e esquinas para momentos de desespero. Embora a remoção de seu equipamento tenha deixado Yuri maltratado, ele ainda consegue atacar Joe com uma enxurrada de golpes impiedosos e retos, o que significa que Joe precisa levar seu estilo de boxe defensivo para o próximo nível. É emocionante, especialmente porque essa luta parece mais equilibrada do que qualquer outra; Joe tem estado sempre em desvantagem, mas muitas vezes era tanto sobre suas lutas emocionais quanto físicas. Lutando contra Yuri, Joe nunca esteve mais firme nem perto de seu eu ideal

Acredito que nem Joe nem Yuri lutariam novamente após essa luta, mesmo que eles pudessem (e parece que Yuri não tem essa escolha a fazer), porque para eles, essa luta é a apoteose de suas vidas de boxe. Os comentaristas perderam o barco, mas o fato de que Yuri estava de pé em seu canto era a pista de que seu relógio estava correndo de forma acelerada. Como com Aragaki, e até mesmo (eu diria) Burroughs, o poder de permanência de Joe é sua maior arma. Como qualquer pessoa que assistiu a uma quantidade minima de boxe vai te dizer, quando um boxeador não vai se sentar em seu canto, isso não significa que ele se sente bem - pelo contrario, isso significa que ele sabe que se fizer pode não ser capaz de se levantar mais. 

Eu estava torcendo por Joe, é claro, mas era difícil sentir qualquer irritação em relação a Yuri - ele é, assim como Joe, um artigo genuíno. Eu realmente senti por ele estar lá em cima sozinho, até mesmo o nome Shirato ele arrancou de seu manto - é por isso que a cena em que Sachio trouxe uma garrafa de água entre os rounds era tão poderoso. Este não é apenas um doce gesto de desportivismo e camaradagem, é também uma ótima maneira de pontuar o próprio desenvolvimento de Sachio. Sachio ganhou respeito por um homem que representou tudo o que ele odiava na empresa que lhe custou a sua família. Este foi o orgulho em exibição no bom sentido, de ambos - não teimosia ou obstinação, mas a determinação de fazer as coisas de uma certa maneira, porque é assim que se é capaz de viver consigo mesmo. E no final da luta, nós também conseguimos um plano estupendo de Nanbu chorando através de seus olhos cegos, sabendo que Joe deu tudo de si para lutar a maior luta de sua vida. É um momento grande. Nanbu já disse, mesmo quando Joe parecia duvidar de si mesmo, Nanbu sabia que ele era o lutador entre os lutadores. Bem como os dois braços direito de Joe, nos, espectadores, estamos vendo algo para se gravar.   
À medida que o jogo vai além do seu décimo nono round, ele assume uma qualidade mais onírica, com Joe e Yuri alcançando os limites de sua resistência. Em uma batida quase meditativa, os dois percebem que encontraram um no outro o oponente perfeito, e os dois correm um para o outro em um golpe final. Em uma jogada surpresa, não conseguimos ver o final da luta. Dada a tendência do show em prenunciar contundente e o final de Ashita no Joe original, o show joga com as expectativas ainda mais, recusando-se a revelar quem é levado para longe em uma maca ou quem ganhou o campeonato. Talvez ter Joe ganhado também fosse a rota não-tradicional, e assim foi ter o nocaute acontecendo fora da tela. Mas tudo bem - faz sentido que, se Joe pudesse ficar de pé por tempo suficiente, Yuri se cansaria e lhe daria a abertura que ele estava esperando. Acredito que a melhor escolha seria não revelarem os vencedores, afinal, isso não importa. 

Yuri e Yukiko não tiveram um final tão plenamente feliz quanto Joe. 
Eu estou acreditando que a condição de Yuri é o resultado da cirurgia mais do que da luta propriamente dita (ou talvez a luta logo após a cirurgia), mas enquanto ele perdeu tanto o título quanto a mulher que o ama , pelo menos ele não está só . Yukiko fez um acordo com os militares , aparentemente, e ela parece estar realmente sozinha. Mas Yuri tem o "Time (agora ginásio) Sem-endereço", e eles certamente têm um ao outro - Joe parece ter se estabelecido em uma vida tranquila com Nanbu e Sachio, tendo desocupado o título depois de bater em Yuri na 13ª rodada. Porque realmente, qual teria sido o ponto por continuar depois dessa luta?

Yukiko tem uma batida convincente onde ela derrama uma lágrima ao ouvir os resultados da luta, mas não é o bastante. Parece bastante estranho pontuar uma batalha tão emocional com a história mais friamente executada de Yukiko. Dentre todos os arcos de personagem em Megalo Box, Yukiko é a única que parece inacabado no final do episódio; muito mais tarde, até a vemos anunciar um segundo torneio Megalonia, que pode ser um preparo para uma temporada seguinte, embora ainda signifique que a história de Yukiko termina com uma nota menos satisfatória do que todas as outras.
Em linhas de conclusão, alguns podem não estar satisfeitos com um final tão feliz, mas acho que isso se encaixa mais que bem na trajetória deste programa. Afinal de contas, essa era uma história sobre os azarados que viviam para desafiar as expectativas. Em nenhum lugar isso é mais claro do que com Joe, que não apenas sobreviveu a sua luta contra o Yuri, mas um cartão de pós-crédito revela que ele venceu a luta como Joe Gearless com um recorde perfeito de 7-0. Nada disso parece importar muito para Joe nos dias de hoje. Como ele explica ao velho homem que nos conhecemos no início da série, seu tempo perseguindo Megalonia nunca foi sobre a conquista de um título. Ele só queria viver de acordo com a melhor versão possível de si mesmo e se tornar o tipo de homem que os outros poderiam acreditar. Fazer a vida dele valer. Alguém jogado ao mundo como junk dog, precisava provar a todos, não que ele era um campeão, mas sim que ele valia algo. E agora que ele conseguiu isso, só resta a ele viver uma vida nova. É uma recompensa mais do que justa. A ultima cena do Joe em tela é perfeita, posto que todo final de episodio tínhamos um cartão que dizia: "Not dead yet...".

Preciso ainda para finalizar essa revisão comentar um outro tópico, que deve ser usado por muitos como um ponto negativo do show. Estou me referindo ao "gear". Ele é de forma prática mal explorado. Mas, isso realmente importa? Ele no fim é só um instrumento narrativo descartável. O que a exploração dele traria para a obra? Ele deixaria o todo mais carnudo? Não, e muito provavelmente seria uma gordura entorno de todo o sabor que temos aqui. Minaria o poder do que está sendo contado. É possível até tratar ele como uma metáfora; talvez, em uma interpretação extrema, uma metáfora a privilégios. A lente bastante fechada que enquadra Megalo Box possuiu bem poucos furos, e esse não é um deles. Como eu já disse em alguma "analise semanal" de Megalo Box, há algo a ser dito sobre um original puro - concebido, do começo ao fim, para ser um anime autossuficiente com uma história contada no tempo que lhe foi atribuído. 

Como eu disse anteriormente, espero que o final seja bastante controverso. A série como um todo deve ser menos - é certamente um dos melhores animes de 2018, e conseguiu ser uma tremenda carta de amor a Ashita no Joe sem ser escravo dela (o que pode ser a maior realização do programa). O final melancólico de Ashita no Joe pode ter sido perfeito para aquela historia, mas Megalo Box é um tipo diferente de anime. Esta série nos deu um Joe cujo impulso feroz para sobreviver e esmagadora necessidade de provar o valor de sua própria existência lhe rendeu algum tempo para simplesmente viver sua vida em paz. Megalo Box é notavelmente cinematográfico, além de muito recortado nos moldes do anime clássico - partes iguais da Madhouse e Gainax, com ecos de Shinichirou WatanabeSão shows como esse que fazem do anime original uma perspectiva tão tentadora - eles prosperam na liberdade que lhes são entregue e parecem sem esforço de uma forma que as adaptações quase nunca conseguem. Talvez essa série não tenha sido uma tragédia grega, afinal, mas certamente sera um clássico que reverberará. Assim como a ultima cena mostra: Joe não está morto ainda. Joe está dançando. 

Direção: 9 (Excelente)
Roteiro: 8,5 (Ótimo)
Produção visual: 8,5 (Ótimo)
Trilha Sonora: 9,5 (Excelente)
Entretenimento: 8,5 (Ótimo)

Nota Final: 8,5 (Ótimo)
***

Bottom Ad [Post Page]