Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal banana fishBanana Fishresenharesenha crítica

Banana Fish #7 e #8 | Análise Semanal

Análise dos episódios anteriores de Banana Fish aqui.

Ação, tramas, consequências... Banana Fish gira muito em torno disso, mas há também aqueles breves momentos de descontração que melhoram as interações entre seus personagens. E momentos como certamente são muito bons e por vezes, bem divertido, como o começo desse sétimo episódio. Não seria incomodo algum se esse curto momento durasse um pouco mais. A interação do Max com a esposa é divertida e eles facilmente envolvem outros personagens de uma maneira bem natural. 
Única ressalva que tive foi quando o Ash rivaliza com a mulher, apesar engraçada, é mais uma vez o enredo colocando ele por cima de todo mundo como se ele fosse melhor em tudo, que aliás é algo que continua durante o episódio, mostrando suas várias habilidades, e por isso estou comentando já... 

Mas se por um lado o roteiro vai tropeçando cada vez que coloca o Ash como objeto de desejo de todos, maior sofredor do mundo ou o bonzão em tudo... Por outro lado, ele acerta bastante na caracterização de seus personagens e principalmente, em como eles são colocados na história.

O anime quebrou um pouco dessa sensação, mas no mangá, a primeira aparição do Eiji é bem simples e natural, leva até algum tempo pra perceber que ele é um dos personagens principais e eu gosto disso, porque é mais como se os personagens fizessem parte da história e não o contrário. E ao longo da série outros personagens vieram aparecendo e aos poucos ganhando suas permanências e importância, como o Shoter, o Max, etc... E nesse episódio tem a entrada do Yut Lung. 
Yut tem toda uma forma de se mover que lembra uma cobra e é bem legal como o anime trabalha essa representação, tem algumas cenas que parece que ele se rasteja e se enrola em pelo Shoter. E isso se aplica muito à sua personalidade também. Há uma boa trama familiar entre ele e seus irmãos e seria bem legal se for aprofundado daqui pra frente.

Ainda sobre o episódio 7, eu quero ressaltar o trabalho da direção. Todos os episódios são bem dirigidos, mas aqui e ali tem aquelas cenas que ganham mais atenção. 
Escolha e Desejo

Pode até dizer que são simbolismos clichês os do por do Sol, mas eles sempre funcionam e são belíssimos, principalmente em Banana Fish. No entanto a diretora estava bastante inspirada ao longo do episódio com os diversos ângulos e um afiado enquadramento para trabalhar com as sombras.

Mas certamente o momento mais interessante e memorável fica para quando o Ash coloca sua mão à frente do Sol enquanto comenta sobre como recorreu às armas. E o Sol simbolizando esse poder.
Banal Story

O título desse episódio me faz pensar bastante sobre sobre a ambientação do mundo do crime em Banana Fish e como ele é vulgar em seu todo. Se eu pegar para um exemplo, histórias como Godfather, Scarface e etc, o retrato que temos de uma máfia é de algo muito fraternal internamente. Mas em BF, as coisas são muito diferentes, Papa Dino soa muito mais como um cafetão e sua volta, seus capangas, parece viverem muito mais em prol do sexo, já que tudo quase se resume à abusos quando o personagem está tentando se impor como ameaçador. Isso faz com que eu não consiga comprar a ideia de que ele é um líder e alguém intimidador, ele é mais como apenas um pervertido rico que quer ter a raba do Ash novamente. 

Por outro lado, Lee é um personagem que passa um ar de perigo, mesmo com tão pouco dele mostrado até agora. Porque ele é alguém que trabalha visando ganhos independente de qual lado está, um homem de negócios, o qual ganha a confiança de outros e os traem de acordo com as vantagens. Desse forma, acaba sendo alguém muito mais interessante e que tem uma densidade muito mais na história.
O episódio tem algumas circunstâncias meio bobas até, mas no geral acabou sendo bem intenso e objetivo. E claro, vale destacar mais uma vez a parte técnica do anime, tanto na trilha sonora sempre bem envolvente e ditando muito bem o ritimo, como também a montagem... O paralelo das histórias acontecendo quase que simultaneamente (Ash e Max/ Yut e Shoter/Papa Dino) ficou dinâmico e bem legal.

Eiji da Semana:
- Ash... Ei, Ash... Urgh!!!


Avaliação do Episódio 7: ★ ★ ★   (++)
Avaliação do Episódio 8: ★ ★ ★  ★

Bottom Ad [Post Page]