Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Entrevistasgridman

SSSS.GRIDMAN - Entrevista com Designer Masaru Sakamoto e Produtor Masato Takeuchi


É o grande ano para o diretor Akira Amemiya do estúdio Trigger. Depois de dirigir dois curtas bem recebidos pelo público - Space Patrol Luluco e Inferno -, Amemiya tem finalmente a chance de dirigir uma série de tamanho normal: SSSS.GRIDMAN, uma espécie de reboot ao estilo Trigger do clássico Tokusatsus, conhecido como Superhuman Samurai Syber-Squad. Embora a série estreie em outubro, houve uma pré estreia na Anime Expo 2018 de Los Angeles, com direito a participação de vários convidados especiais: Masaru Sakamoto, animador e designer de personagens para a nova série, e Masato Takeuchi, produtor. Ambos os talentosos artistas sentaram conosco por alguns momentos durante o show para falar sobre a grande estreia, o que eles esperavam para o reboot, e muito mais.

Entrevistador: Na américa, Gridman foi lançado como Superhuman Samurai Syber-Squad, do qual claramente está no título do reboot. Há alguma conexão da versão americana de Gridman assim como também sobre o original?

Takeuchi: não existe realmente uma relação específica entre os dois shows, nós apenas queríamos o que o nome fosse algo para os fãs internacionais lembrarem, para dar ao título algo mais familiar. Você pode, no entanto, esperar alguns easter eggs de SSSS (Superhuman Samurai Syber-Squad) na nova série, algumas referências interessantes.

Entrevistador: Portanto, você está fazendo o show com ambos os públicos em mente, japoneses e americanos?

Takeuchi: Sim, é para ambos, os japoneses e fãs internacionais.

Entrevistador: Você pode nos contar um pouco sobre como – e o porquê – você está modernizando uma série como Gridman?

Takeuchi: Primeiramente, estamos atualizando e melhorando o design para ser algo com estilo mais moderno. Nós, na verdade, perguntamos ao Masayuki na Tsuburaya Productions, quem criou os designs do novo Ultraman, para adequar o design novo daquele personagem.

Entrevistador: Sobre isso, o que você diria ser a grande diferença entre o novo design e o antigo?

Takeuchi: O atual é mais estilizado porque é um anime (em contraste com o tokusatsu live-action). Por causa disto, as dimensões do mecha podem ser maiores – nosso Gridman é alto, os braços e pernas são longos, e a cabeça menor se comparado ao tokusatsu. Afinal, no tokusatsu, uma pessoa na verdade tem que vestir uma roupa, assim as dimensões ficam restritas ao corpo humano. Anime nos permites mais liberdade neste ponto.

Nota: Durante esta entrevista, Takeuchi tinha uma enorme figure do Gridman na mesa. 

Entrevistador: Além disso, posso perguntar sobre a figure? O quão velho ela é?

Takeuchi: É algo em torno de 20 anos. Esse é o tipo de brinquedo que eles costumavam fazer naquela época. É meu pertence pessoal.

Entrevistador: Legal! Eu conheço algumas pessoas que colecionam coisas assim também.

Takeuchi: Sim, sou um colecionador. Eu era um grande fã das séries tokusatsus. Se você quiser ouvir mais sobre modernizar Gridman, em termos de animação nós estamos usando de 3D CGI para adicionar profundidade para os personagens e animação. No 2D, é complicado dar aos personagens profundidade e peso, por isso fazemos isso com o 3D.
Entrevistador: Tenho visto essa abordagem sendo usada muita nos anos passados, especialmente com versões animadas de tokusatsus. Por exemplo, no recente anime Garo, você pode ver a grande melhora desde o primeiro Garo: The Animation para o mais recente, Garo: Vanishing Line.

Takeuchi: Sim, vi isso também. De modo geral, estamos vendo vários títulos que incorporam o 2D e 3D, e acho que haverá mais e mais disso. Isso expande a capacidade de expressão dos animes.

Sakamoto: Claro, 2D ainda toma o papel principal na criação de um anime. Nós usamos escritores e animadores 2D para fazer o grosso da história, como os movimentos especiais e coisas do tipo, mas o 3D é usado como complemento à aquelas cenas.

Entrevistador: Lembro daquelas técnicas sendo usadas por toda uma série da Trigger, Kill la Kill, portanto parece que o estúdio é bem acostumado em integrar a animação 2D e 3D.

Takeuchi: Então se você for fã de Kill la Kill, ou Little Witch Academia, provavelmente gostará de SSSS.GRIDMAN.

Entrevistador: Outra questão sobre modernização – a estória envolve computadores, mas o que é definido como computador tem mudado muito desde que o Gridman foi feito. Então como SSSS Gridman irá usar as novas tecnologias?

Takeuchi: A grande diferença é que a antiga série tinha uma tecnologia que parecia avançada. Agora, no entanto, é tudo nos “dias atuais”. É bem comum no cotidiano, mas você inclui Gridman nisso.
Entrevistador: Ah, Gridman num mundo com smartphones e Twitter.

Takeuchi: Sim, exatamente isso.

Entrevistador: Você acha que isso muda muito Gridman?

Takeuchi: Provavelmente não muito.

Entrevistador: Você enfatizou que ano passado isto seria uma estória original não amarrada ao Gridman original, certo? Você pode falar um pouco mais sobre o porquê disso ou se aqueles planos mudaram?

Takeuchi: Ainda está para ser um original.

Sakamoto: Nós ainda queremos trazer algo para os antigos fãs, mas nós modernizamos os personagens para agradar os fãs jovens. Por exemplo, nós decidimos colocar a história numa escola do ensino médio assim aqueles outros fãs, os fãs comuns, poderiam assistir e aproveitar também.

Takeuchi: Isso é na verdade algo importante que conversamos com o diretor, Amemiya-san, dado que ele queria incluir muitas antigas referências da série original. Nós tivemos várias conversas conciliado e discordando sobre o quanto a incluir, e se certas coisas deveriam ser incluídas mesmo. Afinal, se tivesse muita referência poderia alienar os novos fãs, e não queríamos isso. Ao mesmo tempo, porém, ainda queria fazer o nosso show fosse verdade para com original.
Entrevistador: Sobre o diretor Amemiya, esta é primeira série de TV dele, certo? Como você acha que ele está lidando com a tarefa?

Takeuchi: Ele é na verdade um grande diretor. Ele deveria ter sido diretor há muito tempo, eu sinto isso. Devido a personalidade dele, sua equipe é bem leal a ele, e suas ideias são muito espertas. Ele é um grande, grande diretor.

Sakomoto: Ele escuta todo mundo. Ele escuta ideias e leva em consideração as ideias de todos. Claro, se ele acha que algo não funcionará, então ele muda, mas ele na verdade escuta as pessoas e conversa com elas.

Entrevistador: Você pode me contar um pouco mais sobre a timeline (histórico) do show? Basicamente, quem veio e decidiu fazer o SSSS.GRIDMAN?

Takeuchi: Tem um evento sediado pelo estúdio Khara chamado Animator Nippon Ichi (O melhor animador do Japão), do qual fica ao lado de um festival de trailers. Lá, o estúdio Khara veio até a Trigger e disse, “ei, vocês não gostariam de fazer alguns PVs?”. Por isso discutimos o que gostaríamos de fazer e perguntamos a Tsuburaya Productions se emprestar algum dos IPs (sigla em inglês para propriedade intelectual) deles. Conseguimos o Gridman. Amemiya-san gostava do Gridman, então é isso que fizemos. Depois, a subsidiária Field’s Productions da Tsuburaya gostou tanto do PV que nós criamos para o Gridman, que perguntou se gostariamos de fazer algo maior.

Sakamoto: Isso foi provavelmente há 2 ou 3 anos atrás.

Entrevistador: Qual o tamanho da série Gridman original?

Takeuchi: 39 episódios, e já faz 25 anos.

Entrevistador: Ah, não é muito grande para época. Então você viu Gridman quando era criança?

Takeuchi: Claro, costumava fingir ser o Gridman quando eu era criança com o meu pai e irmão. Eles eram meus monstros, e eu era o Gridman. Meu irmão era um fã também, então alugamos fitas VHS e assistimos a série. Domingo era o dia dos episódios de Gridman.
Entrevistador: Tokusatsu é popular na Trigger? Tem muitas pessoas no estúdio que compartilham a mesma história que a sua?

Takeuchi: Na verdade, não. Não há muitos fãs de tokusatsus na Trigger.

Sakamoto: Na verdade, meio que ajudou não ter muitos fãs de tokusatsus na Trigger. Isto se deve, como dissemos antes, porque queríamos modernizar o Gridman com este anime. Nós não queríamos forçar pessoas a ver o original, ou algo do tipo. Para aqueles que viram o antigo, claro nós incluímos as ideias dele. Mas ao mesmo tempo, nós temíamos que se muitos fãs fossem envolvidos no original, o show seria também de nicho, muito para os poucos fãs somente. E não queríamos isso. Então propositalmente evitamos envolver muitas pessoas que fossem acostumadas com o original Gridman.

Entrevistador: Parece que vocês pensaram muito em equilibrar as coisas para a audiência nova e velha.

Takeuchi: Exatamente. Agora Trigger trabalha com muitos criadores novos, então o ambiente de produção que temos é muito aberto. Todos são livres para falarem e trocarem ideias. Isto ajuda a gente a ter muitas ideias novas mesmo que estejamos trabalhando em algo velho. Na realidade, nas reuniões da produção, alguns das novas pessoas lembraram da pose e frase de efeito do Gridman. Amemiya-san e eu ficamos maravilhados, visto que não esperávamos eles lembrarem de algo tão antigo.

Entrevistador: Estou vendo algo similar acontecer aqui nos Estados Unidos. Por causa de Devilman CryBaby na Netflix, todos já descobriram Devilman, e agora eles estão falando sobre isso e fazendo cosplay. Seria engraçado ver algo similar acontecendo com Gridman.

Takeuchi: Sim, isto é o que esperamos. Eu disse a mesma coisa, próximo ano, eu quero ver todos vocês fazendo a saudação do Gridman!

Entrevistador: Para terminar nossa entrevista, você imagina a Trigger fazendo mais colaborações com outros estúdios?

Takeuchi: Nada do que possamos falar, mas sim, quando a oportunidade vier nós estaremos abertos para a colaboração.

Fonte: ANN

Bottom Ad [Post Page]