Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal Yagate Kimi ni Naruresenharesenha críticaYagate Kimi ni Naru

Yagate Kimi ni Naru #1 e #2 | Análise Semanal

É com grande alegria que começo minhas análises em Yagate no kimi Naru sem ter lido o mangá, sou fã do gênero Yuri e apreciador do drama romântico, espero junto de vocês um ótimo anime e muito amor.

Antes o que significa amor para vocês? Quais são essas dificuldades do amor? Estas são algumas das dúvidas que permeiam a mente de qualquer jovem e independe da sua preferência a abordagem para responder essas questões em Yagate consiste em mostrar a volatilidade e eterna dúvida.

Bem como em algumas cenas vemos ela afogando a Yuu, nesse momento é interessante conhecer o significado do nome Yuu Koito que é “pequena linha e desejo” onde também Koito é um rio, logo perceba a linha do destino e a temática do “atravessar o desconhecido” geralmente representada pelo rio na cultura japonesa.
Isto é no primeiro episódio, ela está na verdade tentando atravessar o desconhecido e para isso temos que navegar em algum lugar? A Touko Nanami é esse mar tendo no seu nome as palavras “Sete oceanos” e “criança iluminada” de fato ela guia nossa protagonista no seu próprio mar desconhecido.

O desejo vem da Yuu em sentir o amor, Touko é apenas usada e assim a relação instável se inicia e propagando instabilidade começa a segunda parte apresentando a nova personagem Saeki nela podemos ver que a intenção da obra é criar um ambiente volátil com intrigas e disputas.
Esta é a base para qualquer anime de drama romântico onde o segredo para um bom drama está na motivação de cada personagem, é preciso um decente passado ou criar ele diante do telespectador para “sentirmos algo”, em resumo, por isso é justificado e importante investir tempo na passado ou flash backs. A direção se mostra importante nessa hora alterando pequenos pontos no mangá e a história mostra qualidade e seu excelente ritmo, praticando quase um recorde ao beijar a Yuu no segundo episódio.

A cena em questão, é no local mais significativo para animes de drama e romance, onde geralmente os personagens se questionam sobre as decisões ou simplesmente fazem, em nosso caso a Touko sente que está deixando escapar algo e precisa se esforçar para manter a nova descoberta.
Também a direção sonora deve se esforçar para manter o excelente nível técnico, sempre aprecio a presença sutil e marcante das músicas, elas têm o papel mais abstrato nas obras e geralmente é tratada com desrespeito e ver casos onde a música intensifica um momento é um achado que valorizo.


Yagate Kimi ni Naru ou em tradução livre “Floresço dentro de Você” no fim é o achado por sua qualidade visual e sonora enquanto trouxe o único drama Yuri desde de Aoi Hana 2009 que pretende a ser maduro e sutil nas relações, até em seu nome temos esses elementos. Concluindo e pessoalmente adorei os episódios e espero mais intrigas e bons motivos.

Extras:

*Lembrando que como de costume minhas análise não possuem notas porque não as consideram capazes de resumir o meu prazer ao ver tal episódio e tomem cuidado com os spoilers do mangá ao comentar. 

Por curiosidade o nome da Sayaka Saeki significa as palavras "assistente", "chefe", "areia", "tudo"* (não é exatamente isso) e "cheiro", geralmente os nomes dos personagens dialogam com a personalidade e acontecimentos, então é interessante olhar o significado as vezes.

E uma fanart da obra: 
Autor

***

Bottom Ad [Post Page]