Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

destaqueoregairuOregairu volume 13 spoilersSpoilersspoilers de light novelsSpoilers e ResumosSpoilers Light Novel Oregairu

Oregairu Vol. 13 | Spoilers, Resumo e Comentário da Light Novel

Aqui estarão reunidos spoilers do mais novo capítulo de Oregairu, o tão aguardado volume 13 da light novel que foi adiado algumas vezes. Além dos tópicos resumidos sobre os acontecimentos do volume, haverá depois um pequeno comentário geral sobre o mesmo. Lembrando que no volume anterior, o doze, iniciou-se o arco final da obra. Clique aqui e leia.

Essa postagem sera atualizada, trazendo imagens de melhor resolução e informações novas melhor alocadas*  Última Atualização: 27/11
***
Nome dos capítulos:
Capítulo 1: Sinceramente, Hiratsuka Shizuka anseia por seu passado.
Capítulo 2: Não importa o que, Isshiki Iroha quer confirmar algo.
Tem um interlúdio (1)
Capítulo 3: Até o fim, Yuigahama Yui continuará olhando.
Capítulo 4: Mais uma vez, Hikigaya Hachiman faz um discurso.
Capítulo 5: Normalmente, não estando ciente disso, os créditos finais estão prestes a descer.
Interlúdio (2)
Capítulo 6: As pessoas não estão sabendo disso, Hayama Hayato está arrependido.
Interlúdio (3)
Capítulo 7: Que cenário Ebina Hina vê além das lentes de seus óculos.
Capítulo 8: Enquanto oro, pelo menos, não cometerei mais erros.
Interlúdio (Final)
Resumo:
>Continuamos com o problema do volume passado, em relação ao baile.

>O volume começa com Hachiman chegando na sala dos professores para conversar com a Hiratsuka-sensei. 

>Ela dá a ele uma atualização sobre a situação do baile, dizendo a ele que, embora a proposta ainda não tenha sido aprovada, a escola quer “autocontrole” dos estudantes que organizaram o baile.


>O objetivo é desistirem da ideia por conta própria, mas Hachiman torce intencionalmente o significado da palavra “autocontrole” e decide que a questão ainda pode ir além. Percebendo a intenção de Hikki, Hiratsuka-sensei diz feliz. "Eu confio em você", diz ela.

>Ela sabendo que deixará seu posto como sua professora em breve, lhe da alguns conselhos finais. "Só ajudando a Yukino com este baile não vai salvá-la."

>Hachiman reconhece isso, mas mesmo assim, ele ainda persegue conscientemente o caminho "errado".

>A idéia do Hikki para que aceitem o baile é um esquema muito típico do nosso protagonista. Ele elaborará um plano para um segundo baile de formatura, que pareça terrível ao lado da proposta de Yukino, e pressione a escola a fazer uma escolha entre uma das duas propostas.

>Enquanto isso, Yukino vem fazendo as coisas do seu jeito. Para tornar o baile menos “escandaloso”, ela revisou o código de vestimenta, entre outras coisas. 

>Mas Hachiman não acha que isso será suficiente para apaziguar a mãe de Yukino.

>"Eu quero ajudá-la", ele insiste. "Eu quero assumir a responsabilidade." 


>Mas Yukino insiste que ela precisa fazer as coisas sozinha, caso contrário ela não será capaz de seguir em frente. Hachiman não tem escolha senão aceitar isso, então ele propõe uma abordagem diferente: transformar o baile em uma competição. 

>Eles vão seguir as coisas de maneiras diferentes, e quem conseguir será o vencedor e pode perguntar qualquer coisa a outra pessoa. Afinal, nunca foi necessário que o Clube de Serviços trabalhasse em conjunto para resolver problemas.

>Depois de um silêncio, Yukino responde: "Tudo bem por mim".

>Quando Hachiman expressa sua surpresa por ela ter aceito, ela sorri: “Você não sabia? Eu odeio perder.
>Iroha, que assistiu a toda esta troca, não ficou impressionado. "Por que ele tem que ser tão rotativo?" ela imagina. Ela pergunta ao Hikki sobre por que ele quer ajudar tanto a Yukino, mas ele nunca deu a ela uma resposta direta. Não fale sobre assumir responsabilidade como se fosse algum tipo de desculpa, ela resmunga para si mesma.

>Iroha é uma completa espectadora do confronto, e não pode ter certeza se o que ela presenciou foi uma confissão, uma briga de amante ou um rompimento. Depois que Hachiman sai, ela acha muito estranho permanecer no quarto. Yukino parece estar bem, mas assim que Iroha está prestes a ir para casa, ela pensa ter visto Yukino chorando para si mesma.

>Iroha imediatamente confronta Hachiman depois disso. Ela explica a Hachiman por que ela quer fazer o baile - porque ela sabe que as coisas estão terminaram em breve e ela não quer que ninguém se arrependa. "É por isso que você tem que fazer isso direito", diz ela, olhando-o nos olhos. (Quinta imagem do post.)


>Na manhã seguinte, Hachiman se depara com Yui e conta a ela sobre o que aconteceu. Yui insiste em ajudar o Hikki, e ele não pode recusar. Ele parece desconhecer, no entanto, o que Yui está realmente pensando e por que ela insiste em vigiá-lo. Não há nada que Yui queira mais desesperadamente do que os três ficarem juntos, mesmo que ela saiba que é uma impossibilidade. Yui também tem sentimentos românticos por Hachiman que ela manteve reprimido por um longo tempo. "Eu sou uma garota tão horrível", ela não pode deixar de pensar. 
>O resto do volume é principalmente preocupado com Hachiman, pedindo ajuda de todos os personagens secundários para fazer seu esquema funcionar. Hachiman até engana os capangas infelizes do Clube de Jogos (do volume 3) para ajudar a criar um site falso com opiniões falsas de estudantes.

>Ainda há algumas cenas sérias mesmo no meio do conteúdo mais leve do volume. Por exemplo, Hachiman tem uma conversa com Ebina, onde ela diz a ele: “Todo mundo pode ver o que está acontecendo com vocês apenas olhando.” Essa é uma perspectiva que perturba o Hachiman um pouco, porque ele não achava que o relacionamento deles era tão simples que pudesse ser apreendido do lado de fora.

>Hachiman também tem uma conversa reveladora com Hayama, que finalmente diz a ele qual foi o acordo entre ele e Yukino na escola primária. Ela já foi uma solitária que foi desprezada pelas outras crianças, e embora Hayama tenha sentido pena dela, ele apenas a alcançou de uma forma “indiferente”. Por causa disso, ele sente que só piorou os problemas dela, e que ela provavelmente nunca vai perdoá-lo por isso.

>Apesar da confissão, Hachiman ainda pensa em Hayama como um bom rapaz (embora Hayama realmente não goste dele também). Por causa de seu respeito por Hayama, Hachiman sente que pode ser contundente quando Hayama diz a ele que seus métodos estão errados. "Eu sei de tudo isso", insiste Hachiman. “Eu faço porque sei disso. É a única maneira de provar que nosso relacionamento não é codependente. Não é necessário que eu a ajude, mas quero fazê-lo."

>Após a conversa com Hachiman, Hayama chama a irmã de Yukino, Haruno, e eles se encontram em um café. Hayama pergunta a Haruno por que ela plantou a ideia de "codependência" na cabeça de Hachiman. "Porque é a verdade", ela responde com naturalidade. 

>Hayama diz a Haruno para deixar Hachiman e Yukino sozinhos. Pouco a pouco, eles estão melhorando, ele insiste. Mas Haruno discorda. “Isso é apenas uma farsa. Eu quero ver algo genuíno. ” 

>Suas palavras atingem Hayama onde dói; ela há muito tempo o dispensou como sendo um falsificador. Hayama repete seu pesar e se pergunta se Hachiman será diferente. Ilustração.
>Enquanto isso, Hachiman se organiza para se encontrar com a própria Haruno, a fim de pedir a ela para vazar o site falso para o seu plano. Haruno ri de cara com a ideia de que, salvando Yukino, ele provará que o relacionamento deles não é codependente. Yui, que veio para oferecer apoio moral ao Hachiman, insiste que colocar distância só pioraria as coisas. Haruno não está convencida, mas ela decide fazer o que Hachiman pede dela de qualquer maneira.

>Hachiman acha que o assunto está resolvido, mas sem que ele saiba, Yui volta para confrontar Haruno novamente mais tarde. "Eu acho que você está errada sobre nós sermos codependentes", diz ela. "Querer fazer algo por outra pessoa ... Sentir-se magoado e fazer o seu melhor, querendo apoiá-los, e sempre querendo estar com eles ... isso não é codependência".

>"Ei, você acha que isso é algo genuíno?" Haruno pergunta baixinho. "Eu não sei", diz Yui, impotente. Para ela, isso só machuca a todos.

>"O palco foi montado para o conflito final."

>No final, a mãe de Yukino aceita a proposta de Yukino com um toque anti-climático. Mas todos sabiam que não era ali onde o conflito realmente estava. Não, a questão real sempre foi sobre o que veio depois. 

>Depois de discutir sobre quem deve levar o crédito por um tempo, Yukino decide aceitar a vitória.

>Então ela diz a Hachiman seu pedido: "Vamos acabar com isso." Esse relacionamento está errado. Não é o que Hachiman queria para ela. Ela está bem agora sozinha, ela insiste. Ele a salvou. Hachiman perdeu todos os motivos para interagir com ela.

>"Eu entendo", diz ele finalmente. “Eu vou ouvir o que você tem a dizer. Se estiver ao meu alcance, farei isso."

>Yukino diz: "Por favor, realize o desejo, a vontade, de Yui". Hikki vai embora e não olha para trás.  

>Yukino terminou com o clube de serviços.
Capítulo 1 (Um pedaço): 
Aquela figura familiar trabalhava implacavelmente de frente para sua mesa, seu cabelo comprido que balança de vez em quando, a ligeira rotação de seus ombros que parecia que ela tentava relaxá-los.

A visão de trás de seu trabalho a sério parecia refrescante, e encará-la não parecia entediante, não senti vontade de incomodá-la naquele momento, por isso não a chamei imediatamente.

Na verdade, existem algumas mentiras, muitas mentiras dentro desse meu pensamento.

Recuso-me a testemunhar o fim dessa interminável vida cotidiana, e é por isso que não chamei a atenção dela. Perder alguém também significa que o cenário, os momentos que sempre dei por certo, também deixarão de existir, algo que demorei tanto para perceber.

Esperando conseguir dar uma olhada mais de perto, eu cuidadosamente me movi em direção a ela, tentando não fazer um único som, enquanto tentava lembrar como eu sempre comecei as nossas conversas. 

Mas ela falou bem diante de mim:

"Desculpe, me dê mais alguns minutos."

Como se ela já soubesse da minha presença sem ter certeza, Hiratsuka-sensei apontou para a parte mais profunda da sala dos professores, o local onde sempre tivemos nossas conversas. Seu tom soava como sempre, então eu respondi brevemente:

"Tudo bem."

Com a cabeça ainda de frente para a mesa, ela parou a nossa pequena conversa.

Enquanto me movia em direção à sala de discussões, o cheiro persistente de fumaça de cigarro me lembra que, na primeira vez que vim aqui pelas chaves do clube, também tive uma conversa com a Hiratsuka-sensei. Lembrei-me da expressão esquisita que ela fez quando me pediu para ficar por mais um tempo, talvez ela se sentisse solitária durante esse tempo.

Naquela época eu não sabia que ela seria afastada.

Eu tenho vivido uma vida onde nunca estive perto de nenhum professor.

Então esta é provavelmente a primeira vez, que eu tenho que testemunhar um professor que eu realmente aprecio estar prestes a sair bem na minha frente.

Sentado na sala de discussões não se sente seguro, não sendo para ver o que a Hiratsuka-sensei está fazendo. As cortinas que dividem esta sala das outras emitem uma sensação de silêncio mortal, arrancando minha perseverança, pouco a pouco.

Os breves ruídos feitos pelo zelador e o toque dos telefones me lembram o fluxo do tempo. Os céus do lado de fora estão ficando escuros também. (O capitulo continua.)
Interlúdio 1 (Parte do Hikki - ainda a confirmar o personagem): 
De novo e de novo. Eu olho para trás de novo e de novo. 

A distância aumenta e o tempo passa. Eu vou longe ao ponto de não poder voltar mais. Para que eu possa finalmente olhar para trás e me lembrar de qual era o correto. Mesmo sabendo que isso é um erro, eu me convenço de que essa é a única resposta. 

De novo e de novo. Eu olho para trás de novo e de novo. 

Na primeira luz do dia. Na chuva escorrendo e no orvalho do começo da tarde. Na neve fraca dançando enquanto se dispersa no crepúsculo. Na lua nebulosa tremendo à meia-noite. Sempre havia um lugar e uma oportunidade para responder e, dessa vez, parecia que eu seria guiado para a solução ideal. 

No entanto, nunca pareceu que a resposta correta seria dita. Provavelmente, talvez, com certeza. Eu pensei que isso provavelmente seria o melhor. 

Eu tomei uma decisão ambígua e cinzenta que nem acertei nem foi ao longe. Manter uma distância razoável, sem ferir ninguém, nem certo ou errado, fato ou ficção, e obscuro. 

Não era que eu não pudesse dizer o que queria, só que não sabia o que queria dizer. Que direito alguém assim tem de dizer? 

É por isso que, no mínimo. Eu só quero estar correto desta vez. Eu não quero perdoar meus erros ou equívocos. Porque eu não posso mais me dar ao luxo de estar errado, não mais.
Final do Capítulo 8
"Vou dizer honestamente." 

No entanto, quando ela interrompeu minha voz, Yukino sorriu tristemente e me encarou com os olhos umedecidos.

"Eu me diverti. Foi a minha primeira vez. Eu ficava feliz quando pensava que os momentos que passamos juntos foram agradáveis ​​...."

Sendo contada assim, de uma maneira aparentemente feliz e com um rosto que está prestes a chorar, não posso negar nem detê-la mais. Quando eu abaixei meus braços sem qualquer tipo de força, Yukino, como se para expressar sua gratidão, acenou com a cabeça, em seguida, continuou com a suas palavras.

"Algo como discutir e brigar desse jeito ... ou chorar na frente dos outros, nunca nada disso aconteceu comigo. Eu estava nervosa quando nós dois estávamos saindo juntos pela primeira vez. Foi a primeira vez que isso aconteceu. Eu não sabia o que fazer ... Eu não sabia que podia depender de alguém. Este é o porque de algo estar errado em algum lugar ... "

Enquanto ouvia sua fala rápida, fazendo círculos com sua voz trêmula, olhei para o teto. O pôr do sol distante machucou meus olhos. Mesmo assim, ainda não consegui fechá-los e soltei um suspiro amortecido.

"Este relacionamento um tanto artificial está errado. Certamente, seu desejo é outro."

Seu monólogo se uniu dessa maneira. Quando percebi que suas palavras finais me davam um tapa, finalmente olhei para o rosto dela.

"Eu estou bem. Eu já estou ... bem. Eu já fui salva por você."

Ela limpou suas lágrimas brilhantes. Então, Yukino ... sorriu lindamente.

"É por isso que esta batalha, esta relação ... vamos terminar aqui."
O objetivo de salvá-la já foi cumprido, o relacionamento acabou, a codependência foi dissolvida e o orgulho do menino foi dado fim também.

A motivação do Clube de Serviços, o que nos mantinha um ao encontro do outro, já se foi. 

O clube e o nosso trabalho terminam aqui.

Portanto, nada resta. Todos os motivos para se envolver com ela agora desapareceram.

"Eu entendi ... é a minha derrota."

Como se para exalar quase tudo, eu disse isso junto com um profundo suspiro. Para cumprir a última responsabilidade, perguntei a ela.

"Eu vou dar ouvidos a o que você disse. O que devo fazer? ... Se é algo que eu poderia fazer, eu concordarei com o que você pedir." Foi a verdade. Não importa o que aconteça, eu jurei conceder o que ela pedir.

Quando Yukino soltou um suspiro que soou como se ela estivesse aliviada, ela deixou escapar as palavras que ela tem inquestionavelmente valorizando com calor sem falhar.

"Conceda o desejo da Yui"
"Você está bem com isso?"
"Sim, este é o meu desejo."

Ela fechou os olhos, então, como se seu aceno de cabeça fosse amamentar alguém, eu respondi a Yukino com o melhor sorriso gentil que eu poderia fazer. "…Entendi!" 

Quando a nossa troca terminou, levantei-me do meu lugar. Yukino não tinha nenhuma intenção de se afastar do lugar. Apenas os fragmentos dos passos separavam nossa distância um do outro. Em pouco tempo, cheguei ao corredor. 

Então fechei a porta gentilmente, como se eu estivesse me impedindo de fazer isso.
Interlúdio Final (Yukino)
Para que essa porta fechada nunca seja aberta novamente, a tranquei bem com a chave. Pela última vez. Eu gentilmente acaricio a porta, cinzelando a superfície na minha pele. Quão frio é isso. Quão doloroso é. 

Eu me tornei capaz de acreditar que a resposta que escolhi era a real. Como não tinha outras formas de confirmar, não sei se foi a resposta correta. Assim, a busca pelos erros nunca terminaria.

Só por causa de uma simples coisa real, eu ansiava por isso, admirava, ficava impaciente, depois complicava. Sem nem poder chorar, meu corpo está queimando.

Esperando a queima acabar, a única coisa que resta é uma farsa distorcida. Mas ainda assim, para mim isso era algo insubstituível, porque é como uma roupa que não posso mudar. Deixe-me pelo menos escondê-lo, impedir que ele seja destruído. E assim, tudo vai acabar.

-Por favor, deixe este ser o final correto.

E esta foi a minha oração. Minhas mãos deixaram a porta. Um passo ou dois daqui. Fui a um lugar onde minhas mãos não conseguissem mais alcançar. Eu não olho mais para trás.
***FIM DO VOLUME 13***
Comentário (Nick): Eu realmente estava carrante de oregairu. E esse penúltimo volume não poderia suprimir mais as minhas necessidades. E, honestamente, nem mesmo me sinto surpreso ou tão triste com essa reta final; essa conclusão é, até certo ponto, talvez a maior parte, totalmente fiel ao que Oregairu é. Desde a primeira metade da primeira temporada, nunca sequer considerei um final diferente de - "todos sozinhos" ou "Hikki e Yukino". Foi realmente uma surpresa saber que existir a conversa de uma terceira possibilidade. Mas vamos aos meus pensamento e considerações.

Eu diria que este volume parece estar em um lugar como - "dar cabo de uma relação de codependência". 

Neste volume 13, três membros do clube de serviços estão planejando uma maneira de escapar de suas codependências sem negar o tempo que acumularam juntos como um clube de serviços. Hikki acredita que isso pode ser provado "ajudando Yukino com sua própria vontade e realizando um baile". No entanto, já Yukino acredita que isso pode ser provado com - "realizando um baile sem depender do Hikigaya". Ambos têm o mesmo propósito de "realizar um baile", mas os meios são opostos.  Esta é provavelmente uma situação engraçada no entorno. Parece que Hikki e Yukino ainda se confrontam com o seus próprios mundos e lutam contra os inimigos inexistentes, como - "escapar da codependência". 

Acho interessante que na troca de Hikki com Hayama: "Se ela não precisar de ajuda e eu ainda assim quiser ajudar... não é codependência. Eu posso provar isso." Hayama: "Hachiman... Sabe qual é esse sentimento?" Hikki: "Eu sei, este é o significado da Natureza do Homem." Bem... "Outra pessoa não precisa de ajuda, mas eu quero ajudar?" Qual é esse sentimento? Sobre isso, só posso pensar nas palavras "amor" e "paixão", mas eu não tenho certeza do que ele quis dizer. Porque ele não está abalado com as palavras de Hayama, Hikki parece saber a resposta desse sentimento. Ele aparentemente contorna tais palavras com a expressão "natureza do homem".

Pelo que reparei, para muitos Yui e Hikki seria um final feliz, mas parece que o luxo deste casal está implicando a perda da heroína (Yukino). Nos 12 volumes anteriores vimos que as emoções de Hikki eram notáveis para com Yui, como num monologo anterior dele (chamado "o coração treme"). Neste volume 13, Hikki não tem muita descrição que considera Yui como um assunto romântico. Em vez disso, como mencionado anteriormente, a emoção para com Yukino é chamada de "Natureza do Homem". É o suficiente para nos fazer pensar que a favorito do Hikki é a Yukino (meio obvio para min, mas aparentemente esse não é um consenso)Eu não posso realmente prever qual se tornará  o resultado desse relacionamento triangular e relacionamento codependente até ler o 14º volume. 
Há três interlúdio da Yui (os interlúdio são 4, mas durante os capítulos tem mais - o que resulta em um total de 6). Ambos são gritos de seu coração partido, e é muito doloroso. Talvez não tanto quanto da Yukino. Mesmo neste monólogo, não há a expressão direta de "amor", mas eu não vou estar errado se disser que é sobre "o amor pelo Hikki". Parece que Yui está convencida de que Yukino é apaixonada pelo Hachiman, e ela, Yui, diz que isso é certo. O segundo interlúdio é ainda mais "grave". Aparentemente, Yui está sugerindo que já sabemos o resultado dessa história a muito tempo. Em outras palavras, o monólogo diz que estamos cientes há muito tempo sobre os dois. Hiki, dês do começo,  é atraído por Yukino, enquanto consciente de que os sentimentos de Yukino pelo Hiki vale igualmente. 

No interlúdio de Iroha, é descrito como: "Quando saí da sala do conselho estudantil, eu olhei para trás e ela parecia chorar". Por que Yukino estaria chorando? Acredito exister duas possibilidades: era porque ela realmente queria a ajuda do Hikki, então se sentiu obstinada a nega-lo. Outra ponto possível, é que quando ela estava envolvida com o Hikki ela estava convencida da vitória dele e pensou que sua derrota estava certa. Eu não conheço a verdade de Yukino, mas acho que também pode ser considerado. A cena em que Yukino está comprando o café que Hikki sempre bebe é impressionante. Em outras palavras, não é nada além do fato de que ela está sentindo a ausência do Hachiman. Oregairu vai fundo nos momentos de sutilmente embelezar a mente dos personagens, usando de ferramentas como esta.

A essência desse 13 volumes parece ser, no fim, a de três pessoas planejando romper com as suas codependências, respectivamente. Yukino tenta escapar da codependência sob a lógica de que ela pode se tornar independente ao realizar algo sem usar o "poder do Hachiman". Hikki está tentando escapar da codependência com base na lógica de que "ela não precisa de ajuda, mas se eu ainda assim quiser ajudar, isso não é codependência." Com base na lógica de tentar escapar da codependência, ele tenta penetrar em suas próprias crenças. Eles não têm emoções e estão apenas tentando capturar o símbolo de "fugir da codependência".  Yui, por outro lado, baseado em seus sentimentos - "nos não somos codependentes" - insiste fortemente em Yukino. Um fim de volume de configuração bastante comum; é um método já padrão que antes do último volume se ter um final amargo. Mas isso aqui é de alto nível - afinal, estamos falando de Oregairu, que faz o padrão quando falamos de configuração mas eleva tudo até o mais alto nível quando falamos de execução. Isso aqui é tão bom. Agora esperemos mais alguns meses para esse final, que certamente trara algum barulho independente do que acontecer.
FONTES:  u/ntsugu, Reddit , Reddit 2 e Shogakukan Tameshiyo

***

Bottom Ad [Post Page]