Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise de Animesresenharesenha críticaYagate Kimi ni NaruYagate Kimi ni Naru review

Yagate Kimi ni Naru (2018) - Só Você Sabe | Review

|Episódios: 13 | Estúdio: TROYCA Fonte: Mangá Diretor: Makoto Katou 
Sinopse
Yuu e Touko são garotas que nunca entenderam o que é o amor, até se encontrarem para descobrirem juntas o que significa amar, nesta jornada amorosa muito será novidade enquanto elas escolhem o que querem ser.

Análise
Yagate Kimi ni Naru é, senão desde Aoi Hana, o único Yuri sensato e firme na sua natureza com pretensão de ser uma contestação da juventude sobre a vida adulta. A questão que percorre todo o anime e o faz assim é: "Qual das pessoas eu devo ser? A que ama ela ou a que os outros querem? ”.

A dialética ganha maior forma quando sabemos sobre a realidade LGBT no Japão e como a família enxerga nisto uma doença ou vergonha, por isso o “teatro” (arte) tem não só valor simbólico dentro do anime, mas também representa a realidade e a pressão da sociedade japonesa, “Você não sabe o que deve ser, além do que você é obrigado a ser”.
Yagate tentou criar suas ideias sobre fatores reais e conseguiu. Uns dos fatores-chaves foi a constante interação do casal mais velho e do roteiro, era preciso um exemplo influenciando as três para saberem o que fariam a seguir e entender onde estes novos elementos afetariam o romance no futuro, pois na vida adulta é esperado que estes romances homossexuais sumam. Estava ali então o exemplo a ser seguido.

Enquanto a mensagem era passada, as duas tentavam descobrir o que é realmente amar. Em particular, entender a relação simbiótica entre duas pessoas e o que fazer uma pela outra em qualquer relacionamento, portanto revelar as grandes dúvidas da Yuu e Touko era a aproximação necessária para se ter empatia.
A ideia era reforçar que ninguém deve ser nada, mas pelo contrário, deve ser o que se tornou e pronto. Este era o dilema da Touko, a personalidade previsível de ser problemática neste tipo de animes, na verdade todos as personalidades - exceto o casal mais velho - são relativamente comuns no gênero, cabe então brilhar com eles nas suas decisões, e é onde o roteiro e direção se esforçaram para criar o seu diferencial.

Eles prepararam talvez até mais do que o anime pôde aproveitar. Por exemplo. seria interessante averiguar a reação da família ao saber do casal, porém bastou para o final aberto visto a quantidade de material original e episódios, o que é particularmente bom e ruim, podemos ter mais episódios ou não.
Finais abertos precisam entregar algo de valor para quem assistiu, o que recebemos foi a mensagem do anime e alguns aspectos sobre a evolução da Yuu, o que é apenas bom pela quantidade de episódios.

O restante dos setores, a arte em particular teve sua importância, principalmente as cores empregadas nas flores, havia todo um esforço e amor com a linguagem das flores para contar o que cada personagem era ou iria enfrentar, a trilha sonora também era interessante e apresentou-se bem a obra.

Avaliações:

Direção: Muito se discute sobre até onde o anime deveria ir, respeito a decisão do diretor, mas visto o final não me permite dar a nota máxima.  9/10
Roteiro: Roteiro ao meu ver é por onde as melhores decisões se mostram, frases e gestos foram bem ordenados e ajudaram muito na imersão. 8/10
Produção Visual: Claramente em certos pontos a produção é excelente, no restante é relativamente simples a diferença é gritante em certos cenários. 8/10
Trilha sonora: Faltou tão pouco para a obra brilhar aqui, ela tem boas trilhas sonoras, porém não a deixou ter momentos marcantes, então considero que o erro foi no seu uso e não na sua qualidade. 7/10
Entretenimento: Certamente onde a obra brilha em minha opinião, o elenco ajuda muito na imersão e certamente manteve todos atentos. 10/10
Conclusão
Yagate Kimi ni Naru é um anime de romance mais importante pelo seu teatro do que por sua resolução romântica e é uma grande oportunidade para quem viu ou não Aoi Hana – 2009 (flor azul) de aproveitar novamente um romance Yuri sem fanservice e sensato, deixo então a recomendação caso não tenham visto Yagate ou Aoi Hana porque se tratam de duas obras muito similares com interessantes visões sobre seus problemas.

Outra obra caso seja possível é Dear Brother de 1991, uns dos pioneiros ao combinar seriedade e Yuri, vale ressaltar o estilo único de arte no anime e sua importância atualmente como inspiração para muitas obras.

Caso estejam curiosos para uma explicação sobre os atrasos continuem a ler

Devido alguns fatores quase todo o restante das análises semanais de Yagate Kimi ni Naru atrasaram; Há uns 2 meses estou viciado em Overwatch, logo depois eu viajei umas semanas antes do natal, fiquei uma semana fora e desconectado do PC. Após voltar no dia 24/12, me aconteceu um pequeno problema visual que me fez ir no médico dia seguinte. Tive um astigmatismo por coçar o olho e isso me desmotivou muito para ver animes e ler (que presente), com o tempo foi passando e atualmente está quase normal por causa disso também não posso ter um óculos, de qualquer modo juntou a preguiça com eventos caóticos e estamos atrasado, me desculpem porque eu odeio atrasar.

Nota Final: 8.5/10
***

Bottom Ad [Post Page]