Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

críticaex-machinaFuro de RoteiroHGS TopicMatériaNOTASplot twistsRoteiro

NOTAS: O Furo da Ideia de "Furo de Roteiro":

Recentemente, eu fui jogado em alguns comentários de críticos, talvez comentaristas, que me trouxeram de volta ao velho "furo de roteiro". Um tipo de crítica fácil de apontar e corriqueira. Então, com isso em mãos, vamos ao NOTAS da semana - comentando essa cultura, que tanto flui no meio, englobando preocupações populares similares.

Usualmente sinto, e tenho para mim, que "furo de roteiro" é mais uma dessas preocupações como "deus ex-machina", que geralmente reflete apenas um mal-entendido de como as histórias funcionam. As histórias não têm a intenção de funcionar como esportes - as variáveis não precisam ser todas justas, o protagonista não precisa vencer ganhando mais pontos em uma disputa equilibrada. Dramas geralmente seguem um arco emocional mais do que um construído em torno de algum tipo de percurso de obstáculos físicos, e, portanto, ter uma solução que não é alcançada através do "puro trabalho duro" ou algo assim raramente é um problema. Se você é alguém que segue procurando por "furo de roteiro" no mundo real de uma história, você sempre encontrará alguns, porque as boas histórias geralmente estão mais preocupadas com a coerência da narrativa central, da mensagem e ritmo emocional, do que em garantir que algumas peças do mundo de fantasia funcionem como um videogame satisfatório.

Há histórias que priorizam essas coisas, mas são a exceção, e geralmente são voltadas para um público específico que realmente se importa com essas coisas específicas. Esse público é super bem representado na fantasia (Tolkien é praticamente o rei de "foda-se a história, eu só quero fazer um mundo"), o que pode fazer com que priorizar essas coisas pareça a "sabedoria popular" em alguns círculos, mas é na verdade, uma maneira bastante incomum e específica de analisar e avaliar histórias. Na maioria das vezes, o foco em "furos de roteiro" ou no "deus ex-machina" significa que você não está realmente se concentrando nos elementos de viga que ditam as prioridades de um programa. 

Existe uma grande porcentagem de "críticos" trabalhando em plataformas como o youtube, ou nas vias de texto, que se concentram em "furos de roteiro" sem sentido que são irrelevantes para os objetivos maiores de um filme/show. Esses "críticos" ensinaram aos consumidores de mídia a ver isso como "o que é crítica", já que é fácil, satisfatório e parece inteligente. A proeminência crescente dessa perspectiva força os críticos mais tradicionais a enquadrar as coisas da mesma forma, a fim de atrair um público, que é como chegamos a um paradigma da crítica on-line (voltada) a episódios focado mais em possíveis reviravoltas, plot twists, "descobrindo segredos" e o que pode acontecer em seguida, do que qualquer envolvimento substancial com o material em uma embarcação ou em um nível maior de narrativa estrutural/de mensagem.
***

Bottom Ad [Post Page]