Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

destaqueMatériaOne Piece 892 - A incrível produção do início do arco de WanoPrimeiras ImpressõesPrimeiras Impressões One Piece 892

One Piece 892 - A incrível produção do início do arco de Wano

Quando me perguntavam sobre One Piece, a resposta normalmente era a mesma: um dos melhores shounens que já foram criados, com uma história estupidamente complexa, mas com um anime pelo qual já não valia mais a pena assistir após o time-skip, próximo ao episódio 500. Isso porque, após esse período específico da série, a produção resolveu se reinventar, os designs mudaram e muitos dos maiores talentos envolvidos na produção da série pararam de trabalhar continuamente em episódios com a mudança na direção geral. Eram poucos, e relativamente raros, os episódios nesse ínterim que traziam uma produção satisfatória, nunca cobrindo os 24 minutos dos episódios e sim trechos específicos junto das cenas fillers que serviam de pura enrolação - e que se intensificaram nesse período. Foi o momento que, em geral, menos agradou os fãs da série, fazendo com que muita gente desistisse de assistir ao anime devido sua enorme enrolação e pela produção que não fazia a enrolação valer a pena.

Mas agora, anos após a última reestruturação, o comitê de produção resolveu rearranjar o staff em comemoração ao 20º aniversário da série no formato anime, trazendo um novo diretor de série, novo design de personagens – e por consequência, novo diretor chefe de animação -, um line filter advindo de um filme muito bem-sucedido em sua produção; nova composição de animadores, trilha sonora e entre outros elementos. O início do arco de Wano no anime de One Piece, a partir do episódio 892, é o marco de uma nova reinvenção do anime. E dessa vez digna de dizer que o anime vale a pena novamente. 
E o melhor: sem censura para cenas como essa.
Começando pela abertura, não víamos algo tão bem feito e empolgante dessa forma há uns bons anos. Tatsuya Nagamine, o novo diretor da série, além de chamar grandes animadores para a animação da abertura – que variou desde talentos como Yong-ce Tu até Takashi Kojima, designer do mais recente filme do Masaaki Yuasa -, teve a liberdade de recriar uma possível batalha entre Luffy e Kaidou, não vista mesmo ainda no mangá, acompanhada pela nova música de Hiroshi Kitadani, o mesmo cantor da gloriosa primeira abertura We Are, agora com Over the Top

Apesar da opening possuir muitos spoilers bem recentes do mangá, literalmente de capítulos de duas ou três semanas atrás, o staff sempre tem grande liberdade para fazer uma batalha animada épica do protagonista com o vilão da saga, mesmo que nunca aconteça exatamente dessa forma. Não se esqueçam, por exemplo, que já houve aberturas passadas em que o Luffy lutou arduamente contra o Akainu.
O episódio 892 por si só é magnífico, não mudaram somente a animação e o design dos personagens – agora muito mais fiel ao traço do Oda, mas também todo o processo de produção que conta com novos visuais, novo estilo de coloração e iluminação dos cenários e da construção das cenas, novos arranjos e músicas, um novo pós-processamento de produção e muito mais. O nível de detalhes no tão colorido país de Wano e sua ambientação tornaram a série muito mais viva logo de cara. Nagamine mostrou suas grandes habilidades de storyboard nesse que foi um episódio diretamente dirigido por ele. A tensão criada nas cenas do Zoro, a partir do novo arranjo musical de Wano em que aceleravam o ritmo conforme o suspense crescia, foi uma das grandes jogadas do diretor nesse capítulo inicial do novo arco, mostrando todo seu talento sendo colaborado com os outros grandes nomes – como Yoichi Mitsui e próprio Tu -, que participaram na animação do episódio e deram início à utilização do mesmo line filter utilizado no filme de Dragon Ball Super: Broly.

Exemplos das incrível nova fotografia e iluminação do anime:
Se há alguma preocupação acerca dos fillers e da natural enrolação que o anime precisa fazer para não alcançar tão logo o mangá, não há tantos motivos para se preocupar. A abertura maior que o normal, com 2 minutos de duração, além do overview do episódio anterior já são técnicas conhecidas de One Piece para que o episódio em si seja menor que o normal, com cerca de uns 16 minutos. A nova equipe está engajada em produzir essas cenas fillers-canon que não fogem da narrativa e, na verdade, contribuem para o enriquecimento dos detalhes da história. Inclusive, várias cenas desse episódio foram fillers canonizados, e não há um real problema nisso quando a execução é exímia. Duvido que alguém tenha reclamado dos acontecimentos do episódio 892 que misturaram eventos importantes - como a introdução ao país e os eventos do Zoro -, com um dinamismo de outras cenas originais. 

Os próximos episódios da série contarão com a direção individual dos outros dois diretores, que ajudarão Tatsuya Nagamine a dirigir o resto da saga como diretores de série: Kouhei Kureta e Aya Komaki, que também mostrarão suas experiencias como diretores de alguns dos melhores episódios individuais que a série de One Piece já teve em seu geral. 
A Toei Animation está tomando todos cuidados com One Piece, sua galinha dos ovos de ouro está em um momento especial e merece muita atenção. Todo o arco de Wano será bem cuidado, principalmente este início dirigido diretamente pelos diretores gerais da série, seguindo dos momentos ápices dessa primeira parte do arco que também prometem bastante. Enfim, agora, é possível dizer que o anime de One Piece está valendo a pena novamente. Dessa vez é realmente diferente, uma reestruturação do staff que não era vista desde antes do time-skip do anime. Algo para se apreciar de perto.
Grande variação de coloração nos cenários. Lindíssimo.
***
Se você gostar de essays como este e gostaria que continuássemos escrevendo, por favor, considere colocar um ou dois reais no nosso padrim.
***

Bottom Ad [Post Page]