Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

55 Melhores Animes da DécadadestaqueHGS List

59 Melhores Animes da Década

Com o final da década se aproximando, decidimos montar uma lista com os que consideramos melhores - e que mais gostamos - animes desse período. Juntamos duas listas, a do Gapso e do Nick, para efetivamente montar a lista abaixo.

Algumas observações
1- Estão na lista animes que começaram antes de 2010 e que acabaram entre 2010 e o final de 2019.
2- Estão na lista animes que tiveram uma temporada nova após 2010.
3- A listagem não se trata de um top. Dessa forma, os animes estão sendo exibidos em ordem de período de estreia.
4- Foram considerados, para a criação da lista, apenas os animes em que os dois redatores responsáveis pela sua criação assistiram. Dessa forma, é óbvio que não foram levados em consideração todos os animes que saíram durante o período.
5- Os "55" melhores animes listados são resultado de uma soma, feita a partir da escolha de 30 animes de cada redator.

2010

Fullmetal Alchemist: Brotherhood
Gapso: Apesar de ter estreia em abril de 2009, foi somente durante 2010 que FMAB teve seu fim, com parte dos grandes momentos do shounen sendo desenvolvidos inteiramente nesse ínterim. Este é um dos shounens com a melhor escrita e desenvolvimento de personagens, um destaque da sua demografia, com ainda um notório exemplo de produção de mais de 60 episódios corridos sem interrupção com animação acima da média e grandes batalhas.

Monogatari Series
Nick: Monogatari é anime... É maluco, indulgente, único, pessoal, ofensivo, perspicaz, quebrado, triunfante - quando penso em "por que anime" ou (o mais importante) "o que os anime podem fazer", Monogatari está bem no topo da lista.  É uma história e um programa que não se encaixa nas estruturas e finais narrativos tradicionais, um programa sobre o trabalho árduo e contínuo de persistentemente se comprometer a se tornar a melhor versão de si. Monogatari é basicamente uma série definida pelas mentiras que contamos a nós mesmos e aos outros.  Uma série que ainda que baseada em anos de desenvolvimento de personagens e polimento estético, ainda assim consegue encontrar novas maneiras de surpreender e impressionar.


Katanagatari
Nick: Katanagatari conta uma história de amor sobre uma estrategista calculista e um artista marcial prodigioso, enquanto eles vagam pelo Japão colecionando espadas estranhas e poderosas no final de uma era. É um drama clássico de identidade, legado e impermanência, lançado em uma versão estilizada de uma era evocativa. Como a outra grande adaptação de anime do autor Isin, Monogatari, é basicamente tudo sobre conversas - um longo e sinuoso fio de conversas entre Shichika e Togame, enquanto atravessam o JapãoFuncionando dês de como uma coleção envolvente de vinhetas até uma meditação sobre o significado da humanidade, Katanagatari é uma demonstração consistente do quão rico e encantador um relacionamento pode ser e é facilmente um dos meus programas favoritos de todos os tempos.


Shiki
Nick: Shiki é um dos programas mais inteligentes da "natureza feia da humanidade" que eu já vi no anime. E a sua seção transversal de personagens realmente faz maravilhas ao dar à sua história uma grande dose de universalidade. Não apenas o elenco está espalhado por todos os níveis de sua sociedade, como também são extremamente variáveis em sua ética e empatia pessoais. Aqui está nosso texto.


The Tatami Galaxy 
Nick: Tatami Galaxy é provavelmente o melhor trabalho de Masaaki Yuasa até hoje, que é facilmente um dos maiores candidatos à melhor diretor de anime em atividade; junte ele ao já mencionado Tomihiko, dois criadores brilhantes, e o resultado é um passeio inventivo e deslumbrante do começo ao fim que é facilmente uma das melhores coisas entre todas as décadas. Masterful é praticamente A palavra quando se trata de Tatami Galaxy - todos os elementos desta produção brilham de polimento, e a construção da história é uma perfeita pequena caixa de tatami em si. Todo episódio canta com a alegria da vida como uma experiência vivida, toda vinheta ilustra, através de sua própria existência, o quanto há para se apreciar em tudo, mesmo em dificuldades e fracassos. Yuasa é um gênio em transmitir a "verdade emocional" de uma experiência, e Tatami Galaxy é um testemunho pleno disso. 

Aqui está a análise de Tatami Galaxy.

K-On!!
Nick: Quatro ou cinco garotas desfrutando ociosamente da vida em uma sala de clube, é uma plataforma perfeita para a Kyoto Animation e a sua reverencia por momentos minúsculos mas emocionalmente consequentes - os momentos dessas garotas nessas quatro paredes fala de uma experiência elevada e nostálgica, mas ainda profundamente pessoal.  Existem episódios bobos e cativantes e episódios ligados à melancolia familiar, e os personagens crescem juntos em um milhão de pequenos momentos. Bom no que faz e feliz em brilhar dentro dos limites de seus objetivos específicos, K-On!! é uma serie silenciosamente excelente. 


House of Five Leaves
Nick: Sua combinação de direção maravilhosa, drama de personagem discreto e peças de desempenho de destaque fazem de House of Five Leaves um prazer único e consistente. Este é o tipo de programa que não tenta impressionar o público, nem tenta ser mais do que é. É simplesmente um anime que desdobra lentamente uma história simples em seu próprio ritmo. É um drama de combustão lenta e melancólica de primeira linha.

Bakuman
Gapso: Bakuman é fácil a definição de uma trama completa, um amplo e satisfatório progresso que ocorre em 75 episódios de esforço, dedicação e muita sorte. É também um romance fechado e muito bem organizado a partir da junção de personagens carismáticos que combinam completamente com o tema da obra. Como se não bastasse ser um fabuloso enredo, simpático e engraçado, ainda serve como fonte sobre como funciona o processo de criação de mangá, sua indústria. Cheio de referências a autores e obras reais, com histórias originais muito bem elaboradas feitas apenas para o fim do próprio mangá dos protagonistas, Bakuman é uma obra fechadinha, muito empolgante e bonita de se acompanhar.

2011

Mahou Shoujo Madoka★Magica
Gapso: Aquele que ficou famoso por contar uma história de Mahou Shoujo sombrio, com a fórmula que muitos tentam replicar ainda hoje. O trabalho psicológico de personagens, com os eventos de horror e a arte que transcendem do bonitinho - com o estranho design de personagens feminino - para o grotesco e o incômodo estilo da Shaft, que enfatiza o surrealismo e o modernismo como duas faces da mesma moeda em grande contraste. O forte da obra é, novamente, o estado mental das personagens, o trabalho mais "real" em lidar com as consequências mentais de todos os acontecimentos e o peso psicológico de cada garota coma frustração da realidade. Esse elemento tornou Madoka uma história muito mais aflitiva. 

Nichijou
Nick: Basicamente, não há programas como Nichijou por aí - mesmo se houver outras comédias espirituosas, a execução de Nichijou parece impossível de se igualar. Ele dedica todo o gênio e recursos que qualquer produção de TV poderia reunir a piadas sobre amigos entrando em tortas e gatos adoráveis. É uma coisa rara e preciosa. E além de seu polimento estético e da hilaridade, ele também é um dos mais encantadores slice of life que você provavelmente encontrará. Nichijou é um tipo único de obra-prima, demonstrando uma compreensão de timing cômico e de criatividade da concepção e da execução que o coloca em uma classe própria. 

Usagi Drop
Gapso: Usagi Drop é bonito, triste, puro. A relação entre um homem de meia idade e uma garotinha que é sua tia, e ao mesmo tempo filha, não poderia ser mais contemplativa. É uma história simples sobre um homem cuidando de uma criança, os seus riscos, o medo de não dar uma boa infância pra garota, de não cuidar dela direito, de fazê-la sofrer sem saber, de ensiná-la sobre a vida e sobre a morte. Uma história honesta que no seu próprio fim mostra o começo de mais um novo dia.

Steins;Gate
Gapso: O trabalho dramático e frenético sobre viagem no tempo usando conceitos fictícios bem idealizados, e com cliffhangers o bastante para incomodar o público por um longo tempo, definem bem a série. Steins;Gate foi um fenômeno de sua época, sua história conspiratória, maluca, imparável e com personagens caricatos e seu final ambíguo deixam uma marca satisfatória.

Chihayafuru!
Gapso: Um game tão local e cultural sendo retratado com um desenvolvimento tão bom e extenso, fervoroso e expansível com a dedicação e falhas dos personagens a cada momento. Chihayafuru é um excelente anime do gênero, com mais tropeços do que acertos no caminho que os personagens fazem, mas com uma paixão fervorosa e uma notória capacidade de captar a atenção para cada momento de suas partidas.

Hunter x Hunter (2011)
Nick: Hunter x Hunter é definitivamente um dos maiores animes shonens já feitos, que redefiniu os padrões. Em vez de ser uma série tradicional de lutas, Hunter x Hunter é segmentado em uma variedade de conflitos de quebra-cabeças, saltando entre coisas como os jogos políticos da eleição e as manobras de assassinos da jornada de Killua. É confiante, bem ritmado e repleto de personagens pelos quais você desenvolve um carinho. Além disso, sua direção é incrível - todo episódio é cheio de beleza, tensão e momentos de medo real. De fato, o programa triunfa em praticamente todos os níveis técnicos. E toda sua força técnica trabalha a serviço de uma das histórias mais ambiciosas e cativantes de identidade de drama e espionagem que já vi. É a mais alta qualidade que a comfort food pode obter.

2012

Sakamichi no Apollon

Danshi Koukousei no Nichijou
Gapso: Danshi Nichijou são esquetes de amigos indo para escola ou imaginando o próprio mundo em suas tardes, com as mais absurdas e malucas ideias que amigos adolescentes poderiam ter em seu dia a dia. Talvez uma das comédias mais bem sucedidas dos animes.

Hyouka
Nick: Hyouka é de longe o melhor trabalho da KyoAni (desculpa liz!). É abençoado com personagens distintos, brincadeiras consistentemente afiadas e conflitos narrativos que sempre refletem as rigidezes emocionais de seus adoráveis ​​heróis.  Uma historia dedicada as questões universais sobre como crescer em nós mesmos e as limitações de nossas identidades, das dúvidas e medos universais sobre todos os nossos caminhos sinuosos ao longo da vida. Hyouka é apenas um espetáculo ridiculamente bom em todas as capacidades, mantendo um nível de riqueza e beleza que é simplesmente impressionante. É apenas uma brisa quente perfeita de um show, cheia de riquezas, mas também tão fácil de assistir. É notável que essa serie sequer exista.  

Jojo's Bizarre Adventures
Nick: Diamond is Unbreakable rapidamente conseguiu se estabelecer como a melhor temporada de JoJo. Uma que serie abençoado com a plataforma fundamental mais forte de toda serie JoJo em quase todos os aspectos: grandes heróis, grande vilão, ótimo setting, ótima estética e um criador que está continuamente expandindo os limites do que os Stands realmente podem fazer. Aqui um artigo meu sobre a serie.

Psycho Pass
Gapso: Abordagem sobre um sistema utópico e falho sobre a perspectiva filosófica maquiavélica em um mundo distópico. Psycho Pass é um grande trabalho por explorar seu mundo imoral e abordar passagens filosóficas, de escolas diversas, enquanto mostra um sistema incompatível e corrupto, humano. A primeira temporada é uma grande exploração pela controvérsia moral.

Shinsekai Yori

2013

Aku no Hana
Nick: Aku no Hana é uma história sobre três crianças horríveis e podres. Três doentes reais. Três adolescentes. Um dos vários shows que não conquistam o adolescente solitário, como é tão comum no anime, mas na verdade o interroga duramente. Seu protagonista Kasuga pensa em si mesmo como um filósofo, um artista - ele lê poesias difíceis e reverencia Pierre, reclamando consigo mesmo de que ninguém em sua cidadezinha miserável poderia entendê-lo. Quando seus amigos dizem que ele não é melhor que eles, ele responde com um petulante “errado! Eu leio livros! Você entende literatura?” Este é um programa sobre outsiders, intimidade, invasão, juventude. Seus personagens são todos obcecados com quem eles são e como eles aparecem, e não podem se definir sem a ajuda de outros que lhes dizem quem deveriam ser. Aku no Hana é uma experiência legitimamente dolorosa. 


Gatchaman Crowds
Nick: Gatchaman Crowds é um programa bastante bonito, mas seus pontos fortes são muito mais baseados em sua escrita inteligente e tremendamente ambiciosa. Basicamente, ele usa o gênero sentai como plataforma para questionar o valor dos heróis, o significado da liderança e a busca de uma sociedade melhor, lançando um monte de idéias interessantes sobre gamificação e redes sociais ao longo do caminho. Além disso, seu trabalho de trama e personagem também é bastante inteligente e basicamente pressupõe que o público continuará avançando rapidamente em todos os detalhes desnecessários. Gatchaman Crowds é inteligente como o diabo, mas também nunca perde o senso de diversão. É realmente um show muito atraente. 

Oregairu
Nick: A primeira temporada de Oregairu já era a melhor em ilustrar seres humanos completos e criar brincadeiras do que basicamente qualquer outra coisa no meio, mas a sua segunda temporada subiu acima de todas as falhas da primeiro emergindo como uma exploração penetrante e evocativa, não apenas da identidade adolescente, mas da confiança e da identidade em geral.  Existem inúmeras fileiras de anime sobre os solitários do ensino médio, mas Oregairu é o melhor deles ao articular o que faz um personagem como Hachiman se destacar e apontar para o que ele realmente precisa aprender. Esta é uma obra que verdadeiramente ama seus personagens! 

Kill la Kill
Gapso: Kill la Kill já se tornou um clássico pelo seu estilo, batalhas fervorosas e pela criação de um mundo dinâmico, maluco e funcional. Óbvio, sendo dos criadores de FLCL, Panty & Stocking e Gurren Lagann, não poderíamos esperar menos do que um grande deboche da série para as questões que são abordadas. Roupas excessivamente sexualizadas, fanservice gratuito sem pé nem cabeça e totalmente barato, conselho estudantil dominado, e outros clichês são todos zombados durante sua narrativa, almejando ainda ser uma história sobre vingança. Tudo que já foi desgastado em anime é juntado, chacoalhando e abordado para buscar batalhas emocionantes com todo o padrão que a Trigger tem a oferecer, com seus exageros sem fins, ação absurda e eventos malucos que expõem toda a paródia que é o anime.

Uchouten Kazoku
Nick: Desde o seu belo design artístico e personagens expressivos até a extravagante construção de mundo e a narrativa cuidadosa, The Eccentric Family é um drama fantástico em basicamente todos os aspectos. É um dos meus programas favoritos de todos os tempos, uma exploração bonita e sincera do significado da família e a dificuldade de encontrar seu próprio lugar no mundo. Baseado em um romance do tremendo Tomihiko Morimi (o mesmo autor responsável por Tatami Galaxy) e adaptado a uma linda celebração de Kyoto e das pessoas que vivem nela, The Eccentric Family experimentou meditações ponderadas sobre amor e perda com momentos fantásticos surpreendentes.


Kyousou Giga
Nick: Kyousou Giga é facilmente um dos meus animes favoritos. A escrita, a direção, o design visual, o design de som... quase todos os outros shows que eu já assiste são vencidos em praticamente todas as categorias. O mundo é rico, evocativo e bonito, os temas são pungentes e bem estruturados na narrativa, os personagens são relacionáveis, distintos e dinâmicos, e cada episódio é salpicado de momentos e sequências que me deixam admirado. É difícil destacar qualquer elemento único de algo assim, mas a direção é realmente de algo do topo - é peculiar, inteligente e garantida de uma maneira que exibe grande personalidade e domínio do humor, mas sempre funciona a serviço da narrativa. Kyousou Giga é absolutamente sublime. Temos uma review sobre a serie.

Samurai Flamenco
Nick: Samurai Flamenco é uma das histórias de heróis mais encantadoras e ridículas. O programa é cerca de meia dúzia de programas ao mesmo tempo - às vezes, é um drama moderno fundamentado, às vezes, é uma comédia de ação maluca, às vezes, é apenas um show super sentai direto. Às vezes, seus personagens vão para o espaço, e tudo bem. O problema com o Samurai Flamenco é que até descrevê-lo é meio que arruiná-lo - é um passeio que você realmente tem que experimentar por si mesmo, e tudo o que posso dizer que aquilo que permanece verdadeiramente consistente ao longo do show é sua grande compreensão de personagem, sua inteligência e senso de humor modesto, e seu profundo amor e crença nos heróis.

2014

Mushishi Zoku Shou
Gapso: Sozu Shou veio para finalizar o grande trabalho na animação de Mushishi, tão contemplativo, existencial e inquietante. Obra que verdadeiramente não tenta desesperadamente conquistar sua atenção com artifícios comuns, não apela pelo utilitarismo dramatúrgico, mas que comove e incomoda. Bem lá no fundo. O Wendel já fez um grande texto sobre a obra no blog.


Ping Pong the Animation 
Nick: O trabalho de Yuasa fala por si: ele é sem dúvida um dos maiores diretores de animação vivos e parece que seu toque pode transformar qualquer coisa em ouro. Ping Pong the Animation é uma incrível história repleta de personagens vívidos, uma estética visual criativa, mas sempre proposital, e uma longa lista de grandes cenas icônicas (Kazama aprende a voar, a última posição de Sakuma!), contribuíram para tornar Ping Pong uma serie como nenhuma outro, uma história perfeitamente contida, cheia de presentes. Há tanta energia neste show! Ping Pong constrói para seus momentos climáticos com um grande senso de naturalismo, exibe uma tremenda personalidade e humor ao longo do caminho e depois se solta em uma enxurrada de fotos lindas. É uma história de esportes que é realmente uma história humana, e histórias humanas são as melhores! O nosso texto sobre.

Haikyuu!!
Gapso: Esporte, superação, personagens cativantes, vitórias e derrotas, vitórias e derrotas. Tudo isso, porém, com uma incrível produção e uma trilha sonora absurda que chega ao ponto de tornar cada lance de cada partida ser sufocante, impressionante e cativante. Já fiz um texto sobre quão incrível é Haikyuu.

Barakamon
Nick: Ao contrario do que possa parecer, slice of life em anime normalmente não me atrai - eles realmente não imitam a vida, eles se sentam dentro de um único quadro nostálgico. Mas Barakamon é uma joia maldita. Os dois protagonistas são estelares - o Sensei é um adulto real, bem ilustrado e carinhosamente duvidoso, e Naru é uma criança real, adorável e bem observada. Há piadas preguiçosas ocasionais, mas a maior parte do humor emerge diretamente da natureza fundamental dos personagens, e as várias reflexões modestas sobre o processo de criação da arte e o "temperamento artístico" acrescentam um foco e sabor extremamente bem-vindos à narrativa. É um programa incrivelmente quente e agradável, que eu recomendo para praticamente qualquer pessoa.


Shirobako
Nick:  Shirobako reforça constantemente o fio central que aprendi de tudo o que sei sobre a indústria de anime - o trabalho é difícil e você não ganha muito dinheiro, mas as pessoas continuam porque são inspiradas a fazer o que fazem. Este não é o programa em que cinco garotas do ensino médio perseguem seus sonhos com risada. Este é o programa em que as pessoas aprendem que os sonhos também são empregos, e os empregos podem realmente, de fato, serem um saco às vezes. 

Shigatsu wa Kimi no Uso
Gapso: Uma esperançosa e destrutiva história de amor, música. Kimi no Uso é lindo e bem construído, uma história da qual se sente o coração se fragmentar ao pouco conforme avança, hora dando esperança e hora sendo ainda mais cruel consigo mesmo.

2015

Death Parade

Gapso: A expansão do conceito da morte e da moral humana muito bem trabalhados em conjunto em uma série fora do comum, misturando a realidade e seja lá o que for aquele bar em eventos atípicos que mostra o quão humano são os humanos. Jogos verborrágicos, drama, um certo terror, mensagens transmitidas em cada revelação e a questionável moralidade para subjulgar a vida dos humanos com suas incoerências. É um tremendo show. 


Hibike! Euphonium
Nick: Hibike! Euphonium é a kyoani novamente se concentrando em uma banda, mas desta vez é a banda da escola geral, um conjunto em que a protagonista Kumiko é basicamente arrastada por seus amigos muito mais entusiasmados. Hibike! Euphonium é um drama quase perfeito, cheio de personagens texturizados e elevado por nítidas animações de personagens e o olho habitual de Yamada para momentos pessoais discretos. Sua exuberância visual atua como um contraponto equilibrado ao seu eufemismo narrativo, com a música evocando a timidez hesitante de uma banda, colocando seus componentes em ordem. Hibike! Euphonium faz muito com pouco, estabelecendo uma narrativa e um amplo elenco de personagens com um toque extraordinariamente leve. Este é um drama leve de primeira linha!

Concrete Revolutio
Nick: Concrete Revolutio é um excelente anime - muito criativo e cheio de idéias penetrantes, constantemente criando novas maneiras de contrastar seu rico elenco de personagens. É um programa que coloca a natureza do heroísmo em um contexto histórico e profundamente pessoal, oferecendo um passeio cheio de ação o tempo todo. Concrete Revolutio é atormentado pela realidade, mas ainda cheio de esperança.

2016


Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu
Nick: Desde o primeiro episódio, era fácil dizer que Rakugo seria um programa especial. Centrado em uma forma de arte de nicho que estava caindo em desuso, mesmo durante o período de meados do século, Genroku Rakugo dá vida a um estilo de performance fundamentalmente inacessível por meio de cenários vívidos, peças de desempenho impressionantes e personagens ricos. O próprio Rakugo parece uma espécie de execução elevada; de seu enquadramento ostensivamente belo à sua narrativa melodramática, ele sempre exige que o público seja atraído para seu mundo único. É um belo drama histórico com um elenco rico e um foco aguçado na vida de um meio inteiro.

Mob Psycho 100
Nick: Yuzuru Tachikawa é um talento singular, e a paixão e a criatividade que ele investe no que parece ser seu xodó, devem ser consideradas. Além de ser uma maravilha visual, Mob Psycho também é uma história de personagem muito bem construída que interroga diretamente os conceitos de heroísmo e sociedade que One-Punch Man do criador ONE também apontou. De uma música de introdução que parece um ataque de pânico a um estilo de arte esboçado e excêntrico, o clima do Mob Psycho 100 é pura ansiedade. Mob Psycho parece ser simultaneamente um dos programas mais bem escritos e melhor executados que já tivemos, uma breve reunião dos maiores talentos da atualidade da industria, e um clássico absoluto.

Sangatsu no Lion
Nick: De sua articulação visual pungente da depressão ao seu design de som preciso e bonito, todos os elementos de Sangatsu no Lion me atraíram para o mundo infeliz de seu protagonista. A história de Hina sobre bullying durante a segunda temporada, e como essa história se refletia em Rei e Akari, foi uma excelente demostração da zona de conforto profundamente pessoal, emocionalmente perspicaz e muitas vezes bastante bonita de Sangatsu no LionA segunda temporada foi de fato uma melhoria geral em relação à primeira, e os méritos técnicos do programa também se beneficiam do nosso envolvimento emocional cada vez maior com todos os diversos atores do mundo de Rei. Sangatsu reforçou sua comédia, aprimorou seus personagens mais atraentes e elevou sua execução visual. A serie é um drama de personagem tão robusto quanto seus personagens são. Review S1 e Review S2

Fune wo Amu
Gapso: O dicionário do mar de palavras é o foco dessa série que é, simplesmente, sobre um homem de meia idade e sua equipe da firma que estão produzindo um novo dicionário. O romance, o passar do tempo e a natureza do dia após dia encaixados com plenitude. Já escrevi sobre a obra aqui.


Flip Flappers 
Nick: Desde as aventuras alegres de seus episódios iniciais, Flip Flappers constrói consistentemente uma história sólida e pungente de identidade, família e conexão humana, com a protagonista Cocona aprendendo a se expressar e a se amar o tempo todo. Tudo isso já faria de Flip Flappers exatamente o meu tipo de programa, mas o verdadeiro gênio do anime é o quanto de sua narrativa e escrita de personagens não é dita. Quase tudo o que é crítico para a história da Flip Flappers é revelado não através do diálogo, mas através do subtexto e da narrativa visual pensativa. Review sobre a obra aqui.


Pokémon: Sun & Moon
Nick: Sun & Moon é um dos programas que parece simplesmente entenderem de diversão, e a serie trabalha duro todos os seus episódios para instilar seus personagens e competições com uma energia apaixonante. Além disso, e principalmente, seu design artístico adota os princípios do design otimizado para animação, com seus contrastes icônicos de cores, formas e motivos visuais, proporcionando uma experiência visual dinâmica e muitas vezes impressionante. S&M é o tipo de programa que eu nunca me canso; como Girls und Panzer, e alguns outros selecionados, é um page-turner perfeito, um programa que você pode assistir de frente para trás sem perceber o tempo.

2017

Tsuki ga Kirei
Gapso: Um lindo e realista romance. Estrondoso, sem precisar ser negativo e falso consigo mesmo em tentar ser apenas mais uma história em que no final cada um segue seu rumo e o amor se torna impossível. Tsuki ga Kirei é uma otimista história de amor de adolescentes se encontrando na vida e entendendo melhor sobre si mesmos, decidindo o caminho que desejam seguir com naturalidade e com todos problemas que se esperam de jovens nessa idade.


Girls' Last Tour
Nick: Girls' Last Tour  é uma produção adorável por si só, que atinge firmemente o nicho de “alegria íntima e tranquila diante do desespero existencial” ocupado por programas como Sound of the Sky e Planetarian. Eu costumo amar essa combinação tonal específica - “o mundo é um lugar profundamente duro e implacável, mas ainda temos esperança e um ao outro”. A serie oferece consistentemente conversas que servem como minúsculos quebra-cabeças filosóficos ou meditações sobre as loucuras da sociedade humana.  Quando você combina esses tipos de diálogos com os belos ambientes do programa e o tom constantemente evocativo, você acaba com um verdadeiro masterclass.  Se você se interessar, eu escrevi um ensaio inteiro sobre a obra e seus pensamentos sobre a importância da conexão humana! 

Houseki no Kuni

2018

Devilman: Crybaby

Hugtto! Precure
Nick: Eu adorei meu primeiro mergulho no universo de Precure, que foi Hugtto!, se estendendo desde a sua exploração sensível de personagens simpáticos como Emiru e Hana, até seu design de arte deliciosamente caprichoso e sequências de ação muitas vezes extraordinariamente executadas. Embora nem todas as lutas sejam um destaque, os storyboarders e animadores do programa parecem possuir uma compreensão de peso e impacto que fazem de suas batalhas uma das sequências mais emocionantes do anime moderno, onde você pode realmente sentir as consequências trovejantes de cada golpe maior que a vida. E entre esses picos estéticos, Hugtto oferece uma variedade diversificada de vinhetas episódicas encantadoras, enquanto explora a complexidade de descobrir como suas paixões e personalidades acabarão se integrando ao mundo adulto.


After the Rain / Koi wa Ameagari no You ni
Nick: Em After the Rain, uma premissa potencialmente espinhosa se transforma em uma bela evocação do mal-estar adolescente, que captura perfeitamente a sensação de esperar dentro de um restaurante a chuva parar. O show é de cair o queixo e, além disso, seu domínio do tom e da expressão é tão forte que é fácil seguir os pensamentos da heroína Akira, mesmo sem palavras. A sua equipe simplesmente se apodera da humanidade fundamental da existência melancólica de Akira e demostra saber exatamente como dar vida à experiência vivida de sua rotina diária. After the Rain transmite lindamente uma história dos fracassos e da insegurança que podem levar qualquer um de nós à quietude e das maneiras improváveis ​​de encontrar força para se levantar novamente. Minha review. 

Sora Yori mo Tooi Bashoo

Planet With
Nick: Planet With é uma das joias raras que aparecem de tempos em tempos. É um programa que parece como se todo episódio conte-se uma sub-moral e um sub-conflito que poderia genuinamente apoiar um programa menor inteiro. E as suas fraquezas são totalmente transparentes: o CG do programa não é ótimo e é bastante leve em termos de animação em geral. Mas, em troca de aceitar essas limitações, ele decidiu oferecer um dos melhores programas escrito mecha da década. De seus diálogos simultaneamente hilários e com infusão de personagens, ao seu percurso narrativo selvagem e reflexões compassivas sobre a natureza humana, este programa joga um soco atrás de soco, passando por dez programas de insights e lágrimas em apenas uma temporada. Minha review. 

Yuru Camp
Nick: Eu nunca fui realmente um grande fã de acampar, mas Yuru Camp ilustra de maneira tão eficaz e completa a beleza envolvente de uma noite na floresta que não pode deixar de gostar de suas viagens. A sua mistura de excelente trilha sonora, excelente design visual e ênfase nas rotinas familiares do acampamento dão vida à experiência de acampamento rápido e austera, mas de algum modo reconfortante,  te transportando com sucesso para seu mundo único a cada episódio. Seus episódios são simultaneamente aconchegantes e refrescantes. Minha review. 

Hinamatsuri
Gapso: Comédia, desenvolvimento de personagens e uma baita produção é o que deve se esperar de Hinamatsuri com seu tema fantasioso e totalmente funcional. Assistir uma garotinha destruindo a casa de um gangster com seus poderes sobrenaturais, e logo depois uma garota aprendendo e valorizando a vida com moradores de rua e suas dificuldades, são alguns dos grandes contrastes encontrados na obra. Análise completa aqui.

SSSS.Gridman
Gapso: Uma homenagem para as antigas séries de tokusatsus, Gridman ou mesmo dos grandes monstros japoneses. SSSS é uma atrevida série que trabalha com sua concepção visual para enaltecer a narrativa, contrariar expectativas e deixar as coisas ambíguas o bastante para ser necessário uma dose interpretativa sobre o que diabos está acontecendo ali. Aqui esta a análise.

Kaze ga Tsuyoku Fuiteiru
Nick: Run with the Wind é o próprio avatar mortal da consistência. O programa demonstra um diálogo convincente, um design de som forte e uma sensação geral de atmosfera ao longo de seu primeiro episódio e, nos episódios subsequentes, continua demonstrando de maneira constante todas essas coisas específicas. O drama do programa se move lentamente, e muitas vezes parece mais com o ritmo e as prioridades de um  slice of life do que com um programa esportivo de alto risco, mas tudo isso é muito apropriado aos seus próprios pensamentos meditativos sobre corrida. No fim, toda a jornada do anime se reúne de maneira soberba, com todo o seu último ato funcionando tanto como uma validação retumbante dos laços entre seu elenco como um emocionante drama esportivo. É um dos melhores anime de esportes além de um dos melhores anime de modo geral. Aqui esta a análise.

2019

Rilakkuma to Kaoru-san
Nick: Rilakkuma e Kaoru é um dos programas mais dolorosamente cientes das decepções da vida adulta que eu já vi - sobre como a idade adulta pode oferecer muito menos validação do que poderíamos esperar, juntamente com um fluxo constante de decepções silenciosas. Seus episódios incrivelmente pungentes catalogam as tentativas de sua heroína Kaoru de dar os socos e encontrar pelo menos um pouco de beleza na barganha. Além disso, é um programa incrivelmente bonito, que ganha vida através de lindos cenários feitos à mão e delicadas animações em stop-motion. Rilakkuma capturou meu coração meia dúzia de vezes, e apesar de poder parece ser um passeio amargurado, é um programa repleto de um otimismo implacável

Carole & Tuesday
Nick: A produção mais recente de Watanabe, Carole & Tuesday, oferece toda a urgência, atmosfera e beleza que você esperaria de um de seus shows. Em uma era de desesperança bem fundamentada em todo o mundo, Shinichiro Watanabe claramente queria criar algo alegre e otimista, algo que conforte e inspire esperança. E embora o arco Mars Brightest apresente alguns erros dramáticos frustrantes, e eu ache que o programa em geral teria sido mais forte com uma textura a mais para o elenco principal, eu ainda amo absolutamente a ensolarada fatia de esperança que é Carole & Tuesday. 

Vinland Saga
Gapso: Uma retratação, embora fictícia, muito bem feita sobre a curta era dos Vikings, sobre o que é ser um verdadeiro guerreiro, sobre a relação pai e filho, mestre e aprendiz, sobre a incoerência humana e a vontade da vingança. Vinland é um anime de personagem, incrível, seco e cruel em cada desenvolvimento apresentado, sem poupar ninguém e sem descontextualizar a visão de mundo dos homens daquela época.

Beastars
Gapso: Do melhor estúdio de animação 3D do Japão, o melodrama teatral Beasters aborda como seus personagens atuam, como se em uma comédia. Um lobo que não sabe se está faminto ou apaixonado, a pequena coelha que não sabe se está solitária ou se deseja mais alguém em sua cama. Beastars é extraordinário em sua atuação de personagens, em cada expressão, montagem, suas construções e composições. Um espetáculo visual e uma narrativa melodramática sobre, talvez, a puberdade e uma difícil vida em uma sociedade de animais antropomórficos.
***
Nos ajude a mantermos este tipo de lista saindo colocando um ou dois reais no nosso padrim.  Você nos ajuda e ainda escolhe os próximos textos! 
***

Bottom Ad [Post Page]