Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Análise Semanalanálise semanal Eizouken ni wa Te wo Dasu na!resenharesenha crítica

Eizouken ni wa Te wo Dasu na! #04 | Análise Semanal

Oh cara, esse foi outro episódio fenomenal! Mostrando da forma mais retumbante que Eizouken não é um show apenas criativo em termos de execução - é uma história sobre criatividade, uma história que celebra todos os meandros complicados do processo de contar histórias e criar animação. Capturando a mentalidade de artistas jovens e apaixonados.

O curta sobre uma estudante com um facão que está lutando contra um pequeno tanque bonito, está a todo vapor; quando você verbaliza essa premissa ela fica ainda melhor. Tsubame, está presa fazendo animação de efeitos - significando, é claro, fumaça e fogo - verificando imagens de referência de explosões para ajustar seu trabalho. De fato, a animação de efeitos é uma arte em si. Você poderia pegar aleatoriamente 30 videos de diferentes animadores fazendo explosões, e nenhuma delas seria totalmente igual - forma, posição, onda de choque e time da fumaça e da explosão, são algumas das variáveis geradoras de incontáveis efeitos finais. A animação de efeitos sempre é e foi notoriamente uma função difícil e ingrata - a maioria das pessoas só aprecia a animação de personagens e planos de fundo porque essas são as coisas mais fáceis de notar em uma peça de animação. Fumaça, fogo, água, vapor e vento são coisas geralmente consideradas como certas pelas pessoas. 

E como a arte que é, os efeitos são um campo inteiro a se aprofundar e estudar. Asakusa e Tsubame passam então a ver e pensar nas diferentes formas de se otimizar a sequencia de uma explosão, que outros animadores já desenvolveram. Esse é outro ponto recorrente e forte no episodio - o quanto as limitações forçaram os artistas veteranos a continuamente desenvolverem o vocabulário visual do meioMas acontece que Midori e Tsubame talvez estejam pensando demais nesse projeto, como Kanamori revela - produzindo em um mês animação suficiente para produzir 36 cortes, o que seria o suficiente em anime para fazer um curta como este, mas elas ainda estão na  verdade trabalhando apenas no corte 4 do produto final.

O anime para televisão é um sonho que realmente não deveria funcionar, e de muitas maneiras não funciona - só foi possível porque Osamu Tezuka reduziu os custos para um nível quase além da viabilidade e reduziu a contagem de desenhos para um número absurdamente baixo. “Não temos que animar todas as cenas“ é o grande pontos do anime. Asakusa então nos leva as tipos de técnicas de economia de tempo que inconscientemente todos os fãs, até os mais casuais, reconhecem, e que tornam possível a existência do anime para tv. Se é um shot panorâmico, uma pose por talvez um pouco mais do que o necessário ou um fundo rotativo que obviamente está sendo repetido repetidamente - esse material não tem como objetivo comprometer o projeto ou sugerir que os animadores são preguiçosos, está lá para cumprir os prazos extremamente rígidos em que o anime normalmente é produzido. 
A próxima sequência importante foi igualmente dedicada a enfatizar que embora a paixão e a inspiração criativa sejam importantes, a criação de anime não é um processo fácil ou despreocupado - exige agendamento escrupuloso, gerenciamento cuidadoso dos recursos disponíveis e a capacidade de garantir o financiamento do seu projetoKanamori  é então este ponto da equipe - ela introduz a ideia de talvez não fazer tudo diretamente à mão e, em vez disso, usar uma solução de software para acelerar as coisas interpolando os quadros. Normalmente, uma sequencia animada é montada de quadros chaves - o desenho de cada movimento - e as In-Between cenas, que são os desenhos que fazem a transição de um quadro chave ao outro, preenchendo o movimento e dando volume a animação.  A ferramenta de interpolação vai fazer esse trabalho de preencher os quadros ausentes. Tsubame, é claro, é cética - como representante da equipe da glória e poder da animação extremamente intrincada e detalhada - ela não está totalmente confortável com esse atalho, recusando a animação digital, mas os calos nos dedos dizem a ela que talvez seja hora de se afastar um pouco de seus princípios de artista incondicional e aprender a trabalhar com sua equipe. 

“Eu não diria que foi terminado. É mais o resultado do choque do amor à arte contra concessões e resignação.“ dito pela Asakusa poucas horas antes da apresentação, é a essência do episodio em miniatura, e a equipe desta produção o articula perfeitamente entre essas três personagens.
E então é chegada a hora. Como uma declaração sobre a frustração e a paixão determinada dos artistas - que eles precisam passar para concluir um trabalho - “o que importa é o resultado!” ressoa nessa apresentação frente ao conselho. E a escolha da equipe de Eizouken por misturar fantasia e realidade aqui, na tentativa de articular a magia da animação e do cinema,  é realmente poderosa. Todos na sala estão cativados, com explosões e projéteis de canhão, se encolhendo em suas cadeiras da sala enquanto assistem para não serem acertados. Eles não podem acreditar no que estão vendo - as imagens estão ganhando vida bem diante deles. 

O final é apenas maravilhoso: as garotas simplesmente começam a coletar e a observar seu próprio trabalho incrível juntas no palco, apenas percebendo as falhas depois de surpreender totalmente o público - e planejando imediatamente como melhorá-lo e o que poderia ter sido feito melhor. Não há resposta mais natural de um artista do que essa. Esse projeto delas foi uma das maiores demonstrações que já vi da verdadeira natureza do processo criativo e sobre como reunimos pedaços soltos de idéias em uma narrativa finalizadaE este episódio foi uma celebração dos talentos de Kanamori, com ela conduzindo suas amigas desesperadamente ambiciosas e criativamente gananciosas em direção a uma versão de seu sonho que elas podem realmente terminar. Deus, estou tão feliz que esse show existe. Outro episodio incrível! 

Como nota lateral, adorei o uso maravilhoso de luz e sombra na cena tranquila de Mizusaki no trem, fazendo um bom uso do por do sol, e principalmente uma cena de atuação de personagem fiel com a vida e de nuances, que incorpora a própria paixão da personagem por interpretar personagens intrincados.
Avaliação:      
***

Bottom Ad [Post Page]