Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

Primeiras Impressõesresenharesenha críticaYesterday wo Utatte

Yesterday wo Utatte | Primeiras Impressões

Yesterday wo Utatte era realmente uma grande promessa da primavera, a Doga Kobo fez uma marca para si em volta da atuação de personagem fluida, assim como na sensão de lugar que eles ocupam suas produções, caindo em um tipo de lugar de vidas mais esteticamente felizes. Suas produções no fim resultavam em um tipo de narrativa slice of life formulaica positiva que me mantinham afastado. Dito isto, a estreia de Yesterday wo Utatte parece realmente mudar isso, com seu foco em personagens genuinamente pós-universitários - o tipo de premissa incomum não apenas no leme da Doga Kobo mas como também da industria na anime no geral. 

O show começa com uma demonstração sugestiva de sua ênfase no tom, no ritmo naturalista, e em sua atuação de personagem fluida, quando somos apresentados ao nosso protagonista através de uma sequência sem palavras dele se preparando para o trabalho com sua rotinaTakuya Niinuma faz um trabalho árduo animando 2 minutos inteiros de personagens agindo carregados de personalidade; ele usa a postura corporal e os gestos para transmitir o que os personagens estão sentindo, suas personalidades e, como também, o  frio do inverno deste mundo. Há uma grande clareza e trabalha intrincado nos gestos e movimentos para fazê-los se comunicar. Dos tons frios de azul do mundo maior aos layouts frequentemente claustrofóbicos, a linguagem corporal do elenco, este mundo parece frio e alienante. O que é um retrato das especialidades da Doga Kobo usados para arquitetar não um mundo aberto, mas o seu contrapostoYesterday wo Utatte evoca um senso de lugar tangível, que convida você naturalmente a estar investido  em todos os dramas de seus personagens. 
Todas as forças de Yesterday wo Utatteem em atuação fluidas de personagens e intrincados storyboards estão alinhados ao melhor roteiro da temporada até agora, contando um moderno drama sobre o mal-estar da pós-graduação. Rikuo Uozumi, um recém-formado trabalhando meio período em uma loja de conveniências, e Haru, uma garota sem família que abandonou a escola, estão sofrendo com as atuais condições de suas vidas, circunstâncias que esse episódio transmite com uma clareza inabalável. Ao capturar o contexto completo da vida de Rikuo e Haru, a deriva no mundo, o anime traz suas perspectivas profundamente diferentes para suas situações. Rikuo se vê paralisado pelas possíveis consequências de optar por um "eu adulto" estável, e assim se agarrar a um emprego menor de meio-período - o que ele percebe como um ato covarde e, por tanto, se odeia ativamente por isso. Em contraste, Haru se sente ansiosa demais para de fato crescer, e, então, ela incorpora uma persona caprichosa e extravagante; a sua interpretação do que seria uma mulher adulta legal. Esses dois estão desmoronando, inflados de profundas inseguranças e mecanismos comuns de auto-defesa. Em resumo, esses personagens parecem pessoas reais. 

A estreia de Yesterday wo Utatte está repleta de diálogo vívido e uma exploração franca da política e identidade da juventude adulta. Com todos os seus personagens se sentindo pessoais plenamente reais e relacionáveis. Dês da direção à iluminação, ao design de som e ao script, essa seria uma excelente estreia, mesmo que não fosse tão bem animada. Lance a sua fluidez na atuação de  personagens cuidadosamente observados fazendo com que cada cena pareça tangível, e você terminará com o que é provavelmente a alguns km de distancia a estréia mais forte da temporada. Se você tem alguma afeição por histórias sobre personagens lutando pelos infinitos conflitos de sua vida, Yesterday wo Utatte exige sua atenção.
Avaliação:      

Bottom Ad [Post Page]